Bayern estraga 'campanha perfeita' do PSG, mas não rouba liderança do grupo

Do UOL, em São Paulo

  • Guenter Schiffmann/AFP

O Bayern de Munique deu trabalho ao PSG nesta terça (5) e venceu por 3 a 1, mas não conseguiu roubar o primeiro lugar do grupo B da Liga dos Campeões. A equipe alemã marcou com Lewandowski e Tolisso (duas vezes), mas, para alcançar esse feito, teria que vencer por pelo menos quatro gols de diferença.

O resultado estraga a "campanha perfeita" do PSG na primeira fase. O time havia vencido os primeiros cinco jogos na competição. Agora, amarga a segunda derrota consecutiva.

Mbappé descontou para o time parisiense e tratou de esfriar o jogo, já que seu gol passou a exigir que o Bayern fizesse 5 a 1 para terminar a fase de grupos na ponta. Os dois clubes ficaram empatados com 15 pontos, mas o PSG levou a melhor no confronto direto.

Mesmo sem perder a primeira colocação, Neymar e companhia pareceram frustrados com o resultado: embora os jogadores fossem discretos, a imprensa francesa se empolgava com a campanha da equipe na Liga dos Campeões, que era perfeita até este jogo.

Lewandowski agradece a Dani Alves

Christof Stache/AFP

Tudo dava a entender que a zaga do PSG não teria grande trabalho para afastar o cruzamento de James, mas o quarteto defensivo simplesmente congelou ao ver Lewandowski livre, cerca de um metro à frente dos demais, e pronto para marcar. O atacante fez o gol enquanto todos pediam impedimento, mas a jogada era absolutamente legal – Daniel Alves dava condição.

Alemães x Neymar

Isabela Pagliari/Esporte Interativo

O craque não enfrentou a Alemanha em 2014 e não parece ter o carinho dos bávaros, que não veem com bons olhos a transferência que o levou do Barcelona ao Paris Saint-Germain. A torcida do Bayern levou algumas notas falsas de euro com o rosto do brasileiro.

O dinheiro falso foi atirado no gramado do estádio alemão, segundo a informação da reportagem do Esporte Interativo. A imagem escolhida parece ser a do momento em que Neymar chorou com a medalha de ouro no Rio 2016.

O craque tentou alguns lances, como na boa tabela com Mbappé e no perigoso chute desviado por Ulreich, e até simulou falta na entrada da área para arrancar um cartão amarelo para Kimmich. Mas pouco conseguiu fazer, ainda mais para quem poderia se tornar o maior garçom da história da Champions, conforme a análise do UOL Esporte.

Tobias Schwarz/AFP

Missão possível, mas improvável

O Bayern de Munique ainda tinha chance de ser o primeiro colocado do grupo, mas o clube sabia que não seria fácil: para isso, seria necessário golear o PSG por quatro gols de diferença.

Tarefa complicada mesmo para quem está atuando em casa: Lewandowski e Tolisso até cumpriram uma parte da missão, mas o gol de Mbappé no início do segundo tempo foi um balde de água fria, já que os alemães teriam que vencer por 5 a 1 - o que, como relatamos no início do texto, não aconteceu.

Mbappé ao ataque

Michael Dalder/Reuters

Reserva do PSG em algumas das últimas partidas, o francês quis mostrar que pode ser mais objetivo que Di María. Por isso, disparou para o ataque logo no primeiro minuto de jogo, deixou Alaba para trás e chutou com força. Ulreich defendeu, mas o garoto quase calou a Allianz Arena em uma única arrancada.

Foi dele o gol que tranquilizou o time de Unai Emery e deu um banho de água fria no Bayern. Mas é preciso dar crédito a Cavani, que presenteou Mbappé com uma bela assistência. Só faltou um cartão com a frase "toma, garoto, é só fazer".

Não era o dia dos brasileiros

Michaela Rehle/Reuters

Depois de Dani Alves dar condição a Lewandowski no primeiro gol do Bayern, faltou pouco para outro brasileiro fazer lambança em Munique. Aos 19 do primeiro tempo, Thiago Silva tentou afastar um cruzamento de Coman e quase tocou contra a própria rede, salvo apenas pela defesa de Aréola.

Porém, o capitão interveio bem quando precisou impedir a explosão de Marquinhos, que empurrou Tolisso no chão, ameaçou avançar sobre o adversário e recebeu cartão amarelo. Na metade do segundo tempo, Thiago deixou o campo mancando para a entrada de Kimpembe. 

FICHA TÉCNICA
BAYERN DE MUNIQUE 3 X 1 PARIS SAINT-GERMAIN

Data e hora: 5 de dezembro, às 17h45 (de Brasília)
Local: Allianz Arena, em Munique (Alemanha)
Árbitro: Cuneyt Cakir (Turquia)
Auxiliares: Bahattin Duran e Tarik Ongun (ambos da Turquia)
Cartões amarelos: Kimmich, James Rodríguez, Tolisso, Rudy (Bayern); Marquinhos, Draxler (PSG)
Gols: Lewandowski, aos 7, e Tolisso, aos 36 do primeiro tempo e aos 23 do segundo (Bayern); Mbappé, aos 4 do segundo

BAYERN: Ulreich; Kimmich, Sule, Hummels e Alaba (Rafinha); Tolisso, Rudy, Coman, James Rodríguez (Vidal) e Ribery (Thomas Muller); Lewandowski
Técnico: Jupp Heynckes

PSG: Aréola; Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva (Kimpembe) e Kurzawa; Rabiot, Verratti e Draxker (Lo Celso); Mbappé, Neymar e Cavani
Técnico: Unai Emery

UOL Cursos Online

Todos os cursos