Liga dos Campeões - 2017/18

Brasileiros do PSG culpam "erros nos dois jogos" por queda na Champions

Do UOL, em São Paulo

A eliminação do Paris Saint-Germain nas oitavas de final da Liga dos Campeões nesta terça-feira (6) causou grande chateação entre os brasileiros da equipe francesa. Pouco depois da derrota para o Real Madrid por 2 a 1 em pleno Parque dos Príncipes, os atletas foram unânimes em dizer que os detalhes prejudicaram o time francês nos jogos do mata-mata.

Para Marquinhos, o Paris Saint-Germain foi eliminado por pequenos erros nas duas partidas das oitavas. "Foram jogos decididos nos detalhes, uma das melhores equipes do mundo e eles mostraram hoje. A gente sabe que faltou dentro de campo, mas foram erros nos dois jogos que nos fizeram pagar."

Titular e capitão do PSG, Thiago Silva evitou falar de uma possível demissão de Unai Emery e afirmou que todos tiveram participação na queda da equipe parisiense.

"A pressão está por toda parte, não só no treinador como para os jogadores. Não temos que apontar dedos para culpar ninguém. Cada um tem que olhar para si, para ver o que poderíamos ter feito de melhor. Dentro da nossa cabeça sabemos que poderíamos ter feito melhor num jogo difícil, de alto nível. É necessário equilíbrio, não sabíamos se íamos ao ataque, se defendíamos, no segundo tempo tomamos o gol e ficou mais difícil", criticou.

Brasileiro naturalizado italiano, Thiago Motta foi outra novidade do PSG para o jogo. Segundo o volante, o Real Madrid se classificou porque foi superior nos dois jogos.

"Foram dois jogos diferentes, numa eliminatória, quando você perde o primeiro, tem que jogar de uma maneira diferente. É um time que com tanta qualidade que qualquer erro a gente paga. E aconteceu isso hoje, como no primeiro jogo. Passa o time que mereceu mais", disse.

Futuro

O camisa 8 parisiense afirmou que apesar das dores, o PSG não deve deixar a peteca cair para o restante da temporada. "Cada um vai para casa, esfriar a cabeça, se levantar porque falta o Francês e duas copas. Temos que continuar."

Segundo Marquinhos, novas vitórias podem recuperar a moral do grupo e da torcida. "A gente que trabalhar pela nossa família, torcedores, cidade. Assim como fizemos na temporada passada, continuamos trabalhando para sorrir de novo. Nossa vida é assim, feita de momentos. É triste, mas temos que saber que amanhã temos que trabalhar e fazer com que as coisas possam andar para frente."

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos