"Buffon deveria ter quebrado a cara do árbitro", diz ex-goleiro da Juventus

Do UOL, em São Paulo

  • AP Photo/Francisco Seco

Buffon se desesperou com a marcação do pênalti para o Real Madrid e acabou expulso da partida válida pelas quartas de final da Liga dos Campeões. Mas para um ex-goleiro da Juventus, o capitão deveria ter ido além e "quebrado a cara" do árbitro Michael Oliver.

"Sabendo que eu iria me aposentar, eu teria quebrado a cara dele. Seria um grand finale para uma carreira extraordinária", disse Stefano Tacconi, ex-goleiro da Juventus entre 1983 e 1992, à rádio "RMC Sport", da Itália.

Buffon está na última temporada da carreira, e a expulsão contra o Real Madrid foi o ato final de um torneio que o goleiro jamais conseguiu conquistar. Campeão mundial pela Itália e multicampeão com a Juventus, o arqueiro viu no pênalti convertido por Cristiano Ronaldo o fim do sonho do único título que faltou.

O polêmico lance aconteceu faltando 30 segundos para o fim da partida, quando a Juventus vencia por 3 a 0. Benatia derrubou Lucas Vázquez e o árbitro marcou pênalti. Na cobrança, Cristiano Ronaldo colocou o Real Madrid na próxima fase.

Depois da partida, Buffon atacou o árbitro Michael Oliver. Para o goleiro, a marcação do pênalti no último lance do jogo mostra que o homem do apito não é um ser humano, "mas um animal".

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos