Dedé e Sóbis fazem provocações fortes ao Atlético-MG depois do título

Enrico Bruno e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

Depois de ser derrotado por 3 a 1 na primeira partida do estadual, o Cruzeiro juntou forças e venceu o Atlético-MG por 2 a 0 no Mineirão, tornando-se o campeão estadual de 2018. Após a conquista, jogadores como Dedé, Rafael Sóbis e Fábio não esqueceram do rival e devolveram as provocações que ouviram durante a semana conturbada, seja de atletas ou torcedores do Galo.

"No final das contas, venceu o melhor, por tudo que fez no campeonato, fizemos um grande jogo e era para ser mais. Agora vamos ver quem estará nas ruas. Alguns jogadores, dentro do jogo, já comemoravam e queriam debochar do Cruzeiro em campo. Mas hoje o time de verdade foi campeão", comentou Rafael Sóbis, que não parou por aí.

"Não sei, mas tem vários gringos deles, foi um inferno para nós jogar no estádio deles. Que eles aprendam, o futebol dá voltas muito rápidas. Eu já estou um pouquinho mais velho, que eles aprendam isso para a vida. Cantar antes da hora só nos dá força. Por isso o ônibus do Cruzeiro é cheio de taças e o deles não tem nada", completou.

Dedé também foi além e provocou o Atlético com o bicampeonato do estadual que não veio.

"Não sou polêmico, jamais darei um pontapé desnecessário. Nunca vou ganhar e debochar dos torcedores. Mas futebol tem 90 minutos, dois jogos são 180 minutos. Não adianta gritar campeão antes da hora. Na hora do hino, eu escutei um grito de bicampeão, que é difícil para eles, né? Escutei palhaçada nas redes sociais de Otero cheirar bunda de Robinho, de xingar Rafinha. Mas tá aí, foi expulso e sem essa medalha aqui. Hoje quem comemora somos nós", comentou o zagueiro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos