Com quebra-pau no fim, Atlético-PR elimina Paraná. Tapetão pode mudar tudo

Do UOL, em São Paulo

Dentro de campo, o Atlético-PR conseguiu a classificação para a semifinal do Campeonato Paranaense. Neste domingo, em partida que terminou com quebra-pau entre os jogadores, o Furacão empatou por 0 a 0 com o Paraná no Durival Brito e avançou porque o primeiro jogo tinha sido 1 a 0 na Arena da Baixada. O problema é que essas partidas ainda podem ser invalidadas pela Justiça.

Há uma disputa judicial em andamento: o Paraná reclama que, na verdade, deveria enfrentar o Rio Branco-PR nas quartas de final. Isso acontece porque o JMalucelli perdeu 16 pontos por escalação irregular, o que causou grande mudança no chaveamento. Por enquanto vale a punição imposta pelo STJD, mas ainda haverá um novo julgamento, em data não confirmada, que pode invalidar as quartas de final disputadas até agora e mudar os confrontos.

O primeiro tempo foi lento e com poucas emoções, tanto que só houve um chute certo ao gol, aos 44min. Foi do Atlético-PR, de Deivid, mas no resto do 1º tempo o Paraná teve domínio da posse de bola, sem objetividade.

No 2º tempo o jogo melhorou, principalmente porque o Atlético-PR resolveu jogar mais. Criou e desperdiçou três chances de gol, fez um invalidado por impedimento bem marcado, mas tomou um grande susto aos 31min, pois Nathan fez boa jogada e cruzou para Alex Santana, que acertou a bola na trave. No final o Paraná tentou criar pressão, mas sem sucesso.

Se não acontecer nenhuma mudança judicial, o Atlético-PR enfrentará Londrina ou Rio Branco-PR na semifinal. O primeiro jogo terminou 1 a 0 para o Londrina, mas a segunda partida ainda será disputada na quarta-feira.

Quebra pau após o jogo

Assim que o juiz apitou o final da partida, aconteceu uma confusão entre os jogadores. O goleiro Wéverton provocou os tricolores pedindo para a torcida adversária xingá-lo e iniciou a briga, que teve empurrões e agressões dos dois lados. O atacante Douglas Coutinho chegou a acertar uma voadora em um adversário. Mais tarde Wéverton e Thiago Heleno comentaram tudo e houve até uma nova provocação: "o maior venceu", disse o zagueiro do Furacão.

O melhor: Thiago Heleno

A defesa do Atlético-PR foi comandada por ele e funcionou muito bem, inclusive quando foi muito pressionada, no 1º tempo. Na etapa final a marcação do Furacão avançou e facilitou o trabalho da zaga. Foi quando o jovem Rossetto se destacou mais.

Reclamação do Paraná

Aos 36min do 1º tempo, Biteco chutou e reclamou que a bola bateu na mão de Zé Ivaldo, mas o juiz não marcou pênalti.

Problemas para o Furacão

Pouco antes do jogo, o volante Otávio, do Atlético-PR, sentiu dores no músculo adutor da coxa e por isso não atuou contra o Paraná. No início da partida, Lucho González se contundiu após disputa com Leandro Vilela e teve que ser substituído. Agora eles devem virar dúvidas para o jogo contra o Fla, pela Libertadores, na quarta-feira (12).

No Paranaense o Atlético-PR já tem um desfalque certo: Gedoz levou o terceiro cartão amarelo e por isso não poderá jogar na semifinal.

PARANÁ 0 x 0 ATLÉTICO-PR

Local: Estádio Durival Brito (PR)
Data: 09/04/2017
Árbitro: Rodolpho Toski Marques
Cartões amarelos:  Eduardo da Silva (CAP), Felipe Gedoz (CAP)

PARANÁ
Léo; Júnior, Artur, Brock e Rayan (Kaike); Leandro Vilela, Alex Santana, Renatinho e Biteco (Ítalo); Felipe Alves (Pedro Bortoluzo) e Nathan Cachorrão.
Técnico: Wagner Lopes

ATLÉTICO-PR
Weverton; José Ivaldo, Paulo André, Thiago Heleno e Sidcley; Deivid (Luiz Otávio), Rossetto, Lucho (João Pedro), Gedoz (Douglas Coutinho) e Nikão; Eduardo da Silva.
Técnico: Paulo Autuori

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos