Topo

Esporte


Corinthians recua demais, leva virada do Guarani e segue sem vencer em 2019

Do UOL, em São Paulo

23/01/2019 21h05

O Corinthians ficou devendo na noite desta quarta-feira (23), quando mostrou poucas alternativas e acabou derrotado por 2 a 1 pelo Guarani, no estádio Brinco de Ouro. Pela segunda rodada do Campeonato Paulista, o Alvinegro foi pouco efetivo, não conseguiu criar jogadas pelo chão e acabou sofrendo a virada do time comandado por Osmar Loss. Gustavo até abriu o placar, mas Diego Cardoso e Rondinelly decretaram a virada.

A derrota de certa forma já pressiona o Corinthians neste começo de 2019. O time tem um ponto em dois jogos, no grupo C do Estadual, mas a maior preocupação é pelo desempenho abaixo inclusive em relação à estreia. O Alvinegro tenta se recuperar ao receber a Ponte Preta, às 19 horas (de Brasília) deste sábado (26), na Arena. O Guarani soma seus primeiros pontos no grupo B.

Quem foi bem: Gustavo cumpre seu papel

Rodrigo Zanotto/AGIF
Imagem: Rodrigo Zanotto/AGIF
Se o trabalho do centroavante é fazer gols, o camisa 19 tem dado conta do recado principalmente pelo alto. Ele ganhou a maioria das bolas aéreas contra a defesa bugrina e assim abriu o placar, aos oito minutos. Gustavo não tem muita dinâmica com a bola nos pés, é verdade, mas mostra vontade inclusive para compôr a marcação. No lado vencedor, Diego Cardoso se destacou com gol e muito trabalho dado à zaga corintiana, incluindo um passe açucarado para Felipe Amorim quase fazer o dele.

Quem foi mal: Richard vacila de novo

O volante tem tido uma chance de ouro neste início de temporada, com as ausências de Ralf e Gabriel, mas não tem aproveitado o momento. No último domingo (23) ele havia cometido o pênalti do gol do São Caetano; desta vez foram dois vacilos: uma falta desnecessária que rendeu o empate bugrino, e a desatenção no lance seguinte, quando deu muito tempo para Felipe Amorim dominar e servir Rondinelly na entrada da área.

Corinthians adora (e odeia) a bola aérea

Rodrigo Zanotto/AGIF
Imagem: Rodrigo Zanotto/AGIF
O gol saiu cedo, em escanteio cobrado por Sornoza e cabeceado por Gustavo. Desta forma, os três gols corintianos em 2019 foram marcados via cruzamentos (no amistoso contra o Santos; na estreia contra o São Caetano; e este sobre o Guarani), o que fortalece a jogada em que o time tem sido letal nos últimos anos. Defensivamente, porém, o jogo pelo segue sendo um pesadelo. No mais, o time esteve um tanto quanto desinteressado no primeiro tempo.

Guarani vira em dois erros do Corinthians

Faltou velocidade e capricho no primeiro tempo do time da casa, mas dois lances seguidos renderam uma virada surpreendente ainda no primeiro tempo. Quando o Corinthians parou de atacar, o Guarani tomou as rédeas do jogo e só não levava perigo por culpa de seus próprios erros. Isso mudou na bola aérea, pois Diego Cardoso apareceu às costas de Fagner e empatou; depois Rondinelly aproveitou sobra de bola na frente da área e mandou um chutaço.

Loss leva a melhor sobre Carille

LUCIANO CLAUDINO/CÓDIGO19/ESTADÃO CONTEÚDO
Imagem: LUCIANO CLAUDINO/CÓDIGO19/ESTADÃO CONTEÚDO
A estratégia de Osmar Loss foi melhor executada em campo do que a traçada por Fábio Carille. O recuo do Corinthians no primeiro tempo custou caro, e o Guarani conseguiu se soltar o suficiente para virar o jogo - ainda que não tenha sido envolvente. Com a vantagem, Loss fechou o Bugre e deu a bola ao ex-time, que teve dificuldade para trocar passes em velocidade.

Corinthians melhora com substituições

Duas trocas no segundo tempo reforçaram o Corinthians no controle das ações. Na busca pelo empate, Carille incluiu Pedrinho e Gustavo Silva no jogo e apostou na velocidade pelos lados do campo - André Luis havia sido discreto demais e Richard tornou-se inútil frente à retranca adversária. Foi neste instante do jogo que o Alvinegro reclamou dois pênaltis polêmicos (um toque de mão e um suposto empurrão em Gustavo Silva).

Guarani cresce e impede pressão final

Os vinte minutos finais opuseram dois times bastante interessados em atacar, ao contrário do que vinha acontecendo até então. Um ótimo cruzamento de Sornoza encontrou Pedrinho livre, mas a bola teimou em bater na trave; no lance seguinte o Guarani respondeu em cabeceio de Fernando Viana, que obrigou Cássio a fazer ótima defesa. O goleiro corintiano voltou a trabalhar em seguida, em chute cruzado com perigo de Inácio. A presença constante do time da casa no ataque impediu que o Corinthians impusesse uma pressão final, e o jogo terminou um tanto morno.

PVC comenta derrota do Corinthians para o Guarani: "Foi estranho"

UOL Esporte

Ficha Técnica

Guarani 2 x 1 Corinthians
Data:
23 de janeiro de 2019
Local: Estádio Brinco de Ouro, em Campinas-SP
Hora: 19h15 (de Brasília)
Público: 7.252 pagantes
Renda: R$ 171.132,00
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araújo
Assistentes: Anderson José de Moraes Coelho e Bruno Salgado Rizo
Cartões Amarelos: Sornoza (Corinthians)
Cartão Vermelho: não houve

Gol: Gustavo, aos 8'; Diego Cardoso aos 37'; e Rondinelly aos 41 minutos do primeiro tempo.

Guarani: Giovanni; Bigode, Ferreira, Giaretta e William Matheus; Ricardinho, Fernandes, Felipe Amorim, Inácio (Lucas Crispim) e Rondinelly (Fernando Viana); Diego Cardoso (Romisson). Treinador: Osmar Loss.

Corinthians: Cássio; Fagner, Léo Santos, Henrique e Danilo Avelar; Richard (Gustavo Silva), Ramiro, Jadson, André Luis (Pedrinho) e Sornoza (Mateus Vital); Gustavo. Treinador: Fábio Carille.

Mais Esporte