Topo

Copa 2018


Falta... de posicionamento: Wenger diz que Miranda errou no gol da Suíça

Reprodução/SporTV
Lance polêmico resultou no tropeço do Brasil na estreia da Copa Imagem: Reprodução/SporTV

Do UOL, em São Paulo

2018-06-18T00:46:30

18/06/2018 00h46

Treinador do Arsenal por 22 anos e comentarista da rede de televisão “BeIn Sports” durante a Copa do Mundo, Arséne Wenger não viu falta de Zuber sobre Miranda no lance que definiu o empate por 1 a 1 da Suíça com o Brasil neste domingo (17). Para ele, o zagueiro errou na disputa, e o árbitro de vídeo acertou em não interferir.

Clique aqui para ver os gols de Brasil 1 x 1 Suíça
Simule os classificados e o mata-mata do Mundial
Neymar S/A: a engrenagem por trás do maior jogador de futebol do Brasil

“É um erro típico de defensores. Nunca você deve virar de costas e olhar a bola completamente. Você deve ficar em diagonal para ver o oponente. Assim que você se vira para ver só a bola, você está em perigo, porque em qualquer toque você cai”, afirmou o francês.

“O interessante é que o VAR decidiu não intervir. A decisão ficou com o juiz de linha. Acho que porque em todo escanteio haveria uma falta. Para mim Miranda, com sua experiência, estava numa posição muito errada”, completou.

O lance gerou polêmica e deixou os brasileiros na bronca. “Se tivesse me jogado, ele teria dado o empurrão”, disse Miranda, enquanto Tite considerou “falta clara" do adversário. Já Zuber e o treinador da Suíça, Vladimir Petkovic, discordaram e afirmaram que o lance foi normal.

'Corneta' também em Neymar

Wenger não criticou apenas Miranda durante a participação como comentarista. Para ele, o Brasil também pode ter o desempenho no Mundial da Rússia comprometido por causa do que considera um excesso de liderança de Neymar – ainda que o capitão na estreia tenha sido Marcelo.

“Você não tem mais comandantes naturais nesta geração nova, e eu não sei o motivo. Talvez porque cada jogador seja uma estrela agora. Por exemplo, Neymar é um superstar. Esse garoto tem 170 milhões de seguidores. Mesmo que eu seja o capitão de Neymar, ele vai fazer o que quiser”, disparou.

Mais Copa 2018