Topo

Espanha

  • Athletico CAP
  • Atlético-MG AMG
  • Avaí AVA
  • Bahia BAH
  • Botafogo BOT
  • Ceará CEA
  • Corinthians COR
  • Coritiba CBA
  • Chapecoense CHA
  • Cruzeiro CRU
  • CSA CSA
  • Flamengo FLA
  • Fluminense FLU
  • Fortaleza FOR
  • Goiás GOI
  • Grêmio GRE
  • Internacional INT
  • Palmeiras PAL
  • Santos SAN
  • São Paulo SAO
  • Sport SPO
  • Vasco VAS

Busquets defende estilo de Diego Costa: "Pode ampliar nossa forma de jogar"

AFP PHOTO / Roman Kruchinin
Diego Costa comemora gol da Espanha na partida contra o Irã Imagem: AFP PHOTO / Roman Kruchinin

Do UOL, em São Paulo

2018-06-24T14:23:58

24/06/2018 14h23

Valorização da posse de bola é um estilo de jogo que perdura há cerca de 10 anos na seleção espanhola, mas um jogador de sua equipe titular destoa. Sem a mesma técnica dos meio-campistas da Roja, Diego Costa compensa lutando por espaço entre zagueiros adversários e já conseguiu marcar três gols na Copa do Mundo de 2018.

- Como foi a primeira vitória da seleção brasileira na Copa da Rússia
- Brasil decide vaga nas oitavas contra a Sérvia: veja a tabela da Copa
-  
Simule os classificados e o mata-mata do Mundial

Em entrevista coletiva antes do jogo decisivo contra o Marrocos nesta segunda-feira (25), Sergio Busquets defendeu o estilo do atacante na seleção. "Nenhum jogador é igual e cada rival também. Contra o Irã era impossível fazer transições rápidas. Ao ter três atacantes de perfis diferentes, podemos ampliar nossa maneira de jogar. O estilo é o mesmo, mas com nuances diferentes que nos fazem ser mais imprevisíveis".

Fernando Hierro também falou sobre o tema força física. Questionado por um repórter se há a possibilidade da Espanha ter um jogador com esse tipo de característica em campo contra o Marrocos, o técnico refutou a ideia. "Somos outra coisa. Força física não é para nós. Temos de forma clara nossas condições, nosso físico e nossa maneira de jogar", explicou.

Entretanto, o empate por 3 a 3 com Portugal e a vitória apertada por 1 a 0 contra o Irã é algo que vem sendo tratado como preocupação. Para Busquets, a Espanha poderia ter tentado controlar melhor a posse de bola no último jogo.

"Nos preocupa um pouco. Claro que gostaríamos de fazer mais gols. Mas não acho que não se pode comparar o que aconteceu nos jogos contra Portugal e Irã. O primeiro esteve mais controlado e levamos o empate em jogada de bola parada, contra o Irã é verdade que nos descontrolamos um pouco."

Mesmo que enfrente uma seleção já eliminada, Hierro afirmou que não espera um jogo fácil contra os marroquinos. "Sabemos que é uma seleção muito boa. Se classificou depois de muitos anos. Fizeram um bom jogo contra Portugal. Eles têm muita movimentação. Gostam de fazer transições. Devemos estar com os olhos muito abertos. Esta é a Copa da igualdade, todas as seleções estão dificultando. Todos estão preparados e isso é um benefício para o esporte".

Mais Espanha