Topo

UOL de Primeira

Os bastidores do futebol em primeira mão


Funcionário demitido e Modesto falam contra Santos em brigas de R$ 15 mi

Eduardo Anizelli/Folhapress
Modesto Roma, presidente do Santos, em entrevista à Folha de S. Paulo Imagem: Eduardo Anizelli/Folhapress
Exclusivo para assinantes UOL

Do UOL, em Lisboa (POR), Paris (FRA), Porto Alegre e São Paulo

2019-04-30T04:00:00

30/04/2019 04h00

Demitido do Santos em 2018, Felipe Nóbrega hoje dá declarações contra o clube em uma discussão judicial em torno de uma cobrança de R$ 2,3 milhões. A demissão ocorreu após erro na inscrição de Carlos Sanchez na Libertadores do ano passado, que resultou na eliminação do alvinegro - Nóbrega sempre negou ter sido o responsável. À Justiça, o ex-funcionário afirma que a empresa Quantum Solutions, sediada em Malta, intermediou o recebimento dos valores de solidariedade da venda de Neymar, tendo direito a comissão. O Santos, por sua vez, apresenta uma carta do PSG afirmando que conversou diretamente com o clube.

Na mesma ação, a empresa que cobra o Santos apresenta como prova uma confissão de dívida assinada pelo ex-presidente Modesto Roma Júnior. Roma Júnior assinou a confissão no dia 12 de dezembro de 2017, três dias depois da eleição de José Carlos Peres à presidência. Modesto também serve de prova contra o alvinegro em outra cobrança, de R$ 14 milhões, do escritório de advocacia Bonassa Bucker, que afirma ter intermediado acordo com o fundo Doyen. Nessa ação, a banca de advogados apresenta uma carta assinado por Roma Júnior no dia 21 de novembro de 2018, quase um ano após deixar o cargo, admitindo que o valor é devido pelo alvinegro. No total, as cobranças somam cerca de R$ 15 milhões. (Por Pedro Lopes)

Neymar confia em pena menor na Liga dos Campeões

O Paris Saint-Germain vem elaborando um recurso para ser apresentado ao Tribunal Arbitral da Uefa em defesa de Neymar. Na última semana, a entidade europeia aplicou pena de três jogos de suspensão na Liga dos Campeões ao brasileiro por reclamações sobre os árbitros na noite em que o time foi eliminado nas oitavas de final do torneio, pelo Manchester United, em fevereiro. Neste dia, o protesto do craque foi realizado pelas mídias sociais.

Mais UOL de Primeira