Topo

Futebol


Oposição vê vitória em afastamento de Laor e retirará pedido de impeachment

Daniel Marenco/Folhapress
Por motivos médicos, Luis Alvaro ficará um ano afastado da presidência do Santos Imagem: Daniel Marenco/Folhapress

Vitor Pajaro

Do UOL, em Santos (SP)

2013-08-16T06:00:00

16/08/2013 06h00

Os conselheiros que queriam a saída do presidente Luis Alvaro Oliveira Ribeiro comemoraram o afastamento do cartola. Após a decisão do dirigente, eles garantiram que solicitarão, já nesta sexta-feira, o cancelamento do abaixo-assinado que pede o impeachment de Laor, protocolado horas antes do pronunciamento no Conselho Deliberativo do Clube.

Antes mesmo da reunião desta quinta-feira ter início, os mais de 200 conselheiros que compareceram ao Salão de Mármore da Vila Belmiro, percebiam que algo de diferente poderia acontecer. O sinal veio quando a imprensa, vetada das últimas reuniões, recebeu sinal verde para acompanhar o encontro.

Logo no início, o presidente do Conselho, Paulo Schiff, iniciou a leitura dos temas que seriam discutidos e, ao ler a carta do presidente solicitando o afastamento de um ano, um silêncio predominou no local. Revoltados com a decisão, alguns conselheiros chegaram a deixar o salão, enquanto outros pediram uma votação para aceitação ou não do pedido de Laor.

O presidente, então, pediu a palavra para explicar quais seriam os motivos de sua ausência no próximo ano e com um discurso comovente foi aplaudido de pé por grande parte dos conselheiros, até mesmo os oposicionistas.

Um deles, mais empolgado, foi até o púlpito e agradeceu o presidente, citando a reunião que tivera com o cartola na última quarta-feira. “Você sempre será lembrado por tudo que fez para o Santos, mas depois da nossa conversa não esperaria outra coisa do senhor. Obrigado, presidente”, disse, em um misto de comemoração e gratidão.

O conselheiro Celso Leite, que encabeçou a oposição na luta pelo impeachment de Laor, confirmou que o objetivo do grupo foi conquistado. “O que nós queríamos aconteceu. Ele não tinha mais condições de comandar o clube e teve uma decisão sensata. Vamos ver o que acontece daqui pra frente”, disse.

A manobra para tirar Luis Alvaro da presidência do Santos começou após a derrota por 8 a 0 para o Barcelona. Alegando que o resultado teria arranhado a imagem dos clube, os conselheiros, baseados no item B do artigo 68 do Estatuto, iniciaram uma incessante busca por 50 assinaturas, o que lhe dariam direito a um reunião extraordinária para discutir o assunto.

Eles não só conseguiram as 50, como protocoloram quase o dobro (97) na secretaria do Conselho do Clube. Este era apenas o primeiro passo para o impeachment do presidente. O que, agora, pelo menos por hora, ficará em segundo plano.

DOCUMENTO ENVIADO POR LAOR AO PRESIDENTE DO CONSELHO

Mais Futebol