"Herói" de países sem expressão, Neymar crê: "Dá para brigar com Messi"

Do UOL, em São Paulo

Neymar viveu o melhor ano de sua carreira e estreou no top 3 da Bola de Ouro, colocando o Brasil no pódio da premiação pela primeira vez desde 2007. Com 7,86 % dos votos, porém, ele continua sendo preterido pela elite do futebol mundial na votação. Para chegar ao terceiro lugar, atrás de Messi e Cristiano Ronaldo, o camisa 10 da seleção foi de novo "herói" dos países sem tanta expressão.

No total, só 14 eleitores escolheram Neymar como o melhor do mundo. Entre todos quatro votos vieram da elite do futebol mundial: Dunga, Brayan Ruiz (capitão da Costa Rica), Ayovi (capitão do Equador) e Jorge Pinto (técnico de Honduras), considerando apenas países que estiveram na última Copa.

Além deles, escolheram Neymar os capitães de Samoa Americana, Filipinas, Ilhas Salonão e Zâmbia; os técnicos de Zâmbia, Curaçao e Nova Caledônia; os representantes de mídia de Ucrânia, ilhas Turks e Caicos, Azerbaijão e Zâmbia. 

Ainda sem saber de quem havia recebido o voto (entre eles o técnico Dunga), Neymar viu que tem chances de brigar pelo prêmio com Messi.

"Dá pra brigar com Messi? Dá para brigar. Já estamos brigando, é uma briga sadia, saudável de querer ser sempre o melhor, de querer vencer os campeonatos, isso é um objetivo. Eu quero ser sempre o melhor", afirmou o jogador do Barcelona depois da premiação.

A curiosidade é que entre esses países está um antigo astro do futebol mundial, o holandês Patrick Kluivert. Hoje técnico da seleção de Curaçao, o ex-atacante escolheu o brasileiro em primeiro, seguido por Suárez e Lewandowski. 

O cenário, no entanto, repete o que já aconteceu nos últimos anos. Neymar foi indicado pela primeira vez à Bola de Ouro em 2012, ainda como jogador do Santos. A votação não foi expressiva – não recebeu nenhum voto para melhor jogador do mundo. Foi apontado por alguns votantes como segundo ou terceiro melhor – quase todos países com pouca tradição no futebol. A lista inclui Malawi, Moçambique, Sri Lanka, Comoros e Vanuatu.

Em 2013, a história mudou um pouco: os capitães de Brunei, Coréia do Norte, Filipinas, Ilhas Salomão e Vanuatu escolheram o brasileiro como o melhor do mundo. Neymar também teve os votos dos treinadores de Brunei, Ilhas Salomão, Vanuatu e da Dominica. O resultado o deixou na quinta colocação, atrás de Cristiano Ronaldo, Messi, Ribery e Ibrahimovic.

O brasileiro sofreu uma queda em 2014 – terminou na sétima colocação. Dessa vez, ganhou o voto de um brasileiro – o atual técnico da seleção, Dunga. De forma já tradicional, manteve seus aliados: o capitão e o treinador da Samoa Americana, o técnico de Bahamas, o comandante de Brunei e um jornalista de Madagascar colocaram o brasileiro na primeira colocação.

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos