Cruzeiro anuncia afastamento de diretor após caso de 'compra de juiz'

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Washington Alves/Light Press

    Por ordens médicas, supervisor ficará ausente do cargo por tempo indeterminado

    Por ordens médicas, supervisor ficará ausente do cargo por tempo indeterminado

O Cruzeiro comunicou em nota oficial o afastamento por tempo indeterminado do supervisor de futebol Benecy Queiroz. De acordo com o clube, o dirigente ficará ausente dos trabalhos por causa de uma licença médica e será substituído de forma interina por Edson Travassos.

"O Cruzeiro Esporte Clube comunica que o Supervisor Benecy Queiroz, em função de tratamento de saúde e realização de exames médicos, está se licenciado do cargo por um período indeterminado. Nesse período, a função de supervisor de futebol será exercida interinamente pelo funcionário Edson Travassos", informou o clube, em nota oficial.

Benecy Queiroz teve uma semana pra lá de conturbada no clube que trabalha há mais de 45 anos. Tudo começou no último domingo. Em entrevista ao programa Meio-de-Campo, da Rede Minas, o dirigente contou uma história em que afirmou já ter feito o pagamento a um juiz de futebol para favorecer o Cruzeiro dentro de campo. A tentativa, no entanto, teria dado errada, já que o árbitro não mostrou a postura que o cartola esperava.

A história contada por Benecy possui informações que não se encontram. O dirigente citou que o goleiro Vitor e o técnico Ênio Andrade faziam parte do elenco, sem citar a data. Acontece que o goleiro serviu o clube até a década de 80, enquanto o treinador comandou o time apenas depois dessa passagem. Em entrevista ao UOL, Vitor Braga comentou sobre a confusão feita pelo dirigente.

Na terça-feira, foi a vez do vice-presidente de futebol do Cruzeiro, Bruno Vicintin, ir aos microfones para lamentar as declarações do colega e negar qualquer caso de ajuda ao Cruzeiro se tratando de arbitragem. O dirigente ainda afirmou que o clube, por meio do presidente Gilvan de Pinho Tavares, também iria se pronunciar, o que ainda não aconteceu.

Um dia após Vicintin, Benecy compareceu à Toca da Raposa para fazer seu pronunciamento. Além de pedir desculpas aos torcedores e funcionários do clube, o supervisor afirmou ter feito uma confusão e classificou o episódio como 'causo'. Naquele oportunidade, Benecy já adiantava ter problemas com pressão alta e já adiantou que deveria, em breve, desacelerar seus trabalhos no clube,o que foi confirmado mediante a nota oficial nesta sexta.

Apesar de ter recuado em sua declaração, Benecy virou alvo do STJD, que pretende denunciar o dirigente, e pode até ser excluído do futebol. Como não foi confirmada nenhuma participação do clube, o Cruzeiro não correria risco de receber uma punição.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos