SP ignora limite de estrangeiros e quer Buffarini para rodízio gringo

Guilherme Palenzuela

Do UOL, em Sâo Paulo

  • EFE/Neco Varella

    Buffarini, campeão da Libertadores de 2014 com Edgardo Bauza, no San Lorenzo

    Buffarini, campeão da Libertadores de 2014 com Edgardo Bauza, no San Lorenzo

O São Paulo trabalha para tentar avançar na negociação com o lateral direito Julio Buffarini, 27, do San Lorenzo por quem fez uma oferta e diz ainda não ter obtido resposta. O interesse pelo jogador existe mesmo com as cinco vagas de estrangeiro já ocupadas dentro do elenco. E, segundo informado por membros da diretoria, a ideia é ter seis estrangeiros – um acima do limite – e promover um rodízio no elenco caso se chegue a um acordo com Buffarini.

A CBF (Confederação Brasileira de Futebol), em seu Regulamento Geral de Competições, descreve no artigo 40: "Os clubes poderão incluir nas súmulas de suas partidas até cinco (5) atletas estrangeiros".

Divulgação / Site Oficial
Calleri assinou contrato na terça-feira

Hoje o São Paulo tem cinco no elenco: o uruguaio Diego Lugano, o chileno Eugenio Mena, o colombiano Wilder Guisao e os argentinos Ricardo Centurión e Jonathan Calleri – este último, atacante, fechou acordo de empréstimo, assinou contrato no CT da Barra Funda na manhã de terça-feira e agora aguarda os últimos documentos da transferência para ser anunciado.

Se Buffarini – ou outro estrangeiro – for contratado, a diretoria entende que haverá um rodízio natural entre seis jogadores pelas cinco vagas no elenco. Entende-se que o lateral direito, por ser um pedido prioritário e mais caro de Bauza, seria titular, assim como Eugenio Mena, utilizado no time principal nos primeiros testes de 2016. No entanto, acredita-se que Diego Lugano, aos 35 anos, não estará presente em todos os jogos.

Centurión, apesar de ter começado o ano como titular em voto de confiança de Edgardo Bauza, é visto como um jogador que poderá entrar em rodízio com outras peças do ataque. Jonathan Calleri, reforço para a Libertadores, começa o ano como reserva de Alan Kardec. O último na escala, Wilder Guisao, perdeu espaço desde a saída de Osorio e foi usado como reserva por Bauza no amistoso contra o Cerro Porteño.

Ao San Lorenzo, o São Paulo fez uma proposta de 1,2 milhão de dólares (R$ 4,9 milhões) por 50% dos direitos econômicos de Buffarini. Segundo informado por membros da diretoria, a oferta não foi aumentada e tampouco houve resposta até aqui.

Buffarini foi campeão da Copa Libertadores sob o comando de Edgardo Bauza em 2014. No São Paulo, seria alternativa para o lugar hoje ocupado por Bruno, autor de um golaço que deu a vitória por 1 a 0 para o São Paulo no jogo-treino contra o Boa Esporte, na terça-feira (veja abaixo).

 

 

O único reforço brasileiro do São Paulo para 2016, por enquanto, é o atacante Kieza, que apesar de ser um jogador de referência ofensiva já afirmou que não vê problema em dividir o ataque com Alan Kardec e Jonathan Calleri – Kieza diz que pode jogar como segundo atacante, pelas pontas e que não é um centroavante que fica parado na área.

O São Paulo começa a temporada de 2016 no próximo sábado, no Moisés Lucarelli, em partida contra o Red Bull Brasil, pelo Paulistão. Depois, no próximo dia 3, enfrenta o Cesar Vallejo, no Peru, pela primeira fase da Copa Libertadores – o jogo de volta acontece no dia 10, no Pacaembu, que será palco dos primeiros seis jogos do São Paulo como mandante em 2016, devido à reforma no gramado do Morumbi.

Enquanto não declara o elenco fechado e encerra as incursões no mercado, o São Paulo de Edgardo Bauza treina e deverá começar a temporada escalado com Denis; Bruno, Rodrigo Caio, Breno e Mena; Hudson e Thiago Mendes; Michel Bastos, Ganso e Centurión; Alan Kardec.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos