Promessa da base flagrado em exame antidoping em 2012 deixa o Grêmio

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

Felipe Ferreira é um nome pouco conhecido no Grêmio. Disputou apenas uma partida pelo time principal. Mas o jovem esteve presente em uma polêmica que dura até hoje no clube. O caso de doping de dois atletas das categorias de base, em 2013. Com contrato encerrado, ele não permanecerá no clube. 

Felipe atuava no time Sub-20, na Copa do Brasil da categoria quando participou do duelo com o Vitória, em 28 de dezembro de 2012, e seu exame antidoping acusou a substância methylhexaneamine , proibida. O clube abriu uma sindicância e resolveu 'culpar' o preparador físico da base, Diego Mello. 
 
Felipe e Mateus Oliveira (que também acusou a mesma substância) foram punidos, o caso parou nos tribunais. Mas o STJD, ao contrário do Tricolor, não atribuiu o fato ao profissional, que acabou demitido e está com processo contra a agremiação ainda em andamento. 
 
Felipe voltou depois da punição. Em 2014, entrou na equipe B no começo do Gauchão. Em sua única oportunidade, deu assistência para Luan marcar contra o Brasil de Pelotas. "Tivemos o retorno do Felipe Ferreira após um ano de suspensão. Ele fez uma enfiada para o gol do Luan, que teve calma e foi muito bonito", disse o técnico do time B na ocasião, Marcelo Mabília.
 
Felipe tem 21 anos, começou carreira no São Carlos e no ano passado esteve emprestado ao Atlético-GO, onde disputou seis partidas e não marcou gols. Desde o dia 31 deste mês está sem contrato com clube algum. 
 
Mateus Oliveira, que também atestou positivo em 2012 esteve emprestado ao Botafogo-SP e atualmente defende o São Bernardo-SP. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos