Corinthians e Tite tentam conter polêmica sobre Elias e negam erro médico

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

  • Foto Eduardo Knapp/Folhapress

Tite foi à entrevista coletiva nesta terça-feira acompanhado do médico Ivan Grava e do preparador físico Fábio Mahseredjian para tratar da repercussão gerada pela lesão de Elias no Corinthians. Os três membros da comissão técnica negaram ter havido erro no diagnóstico do volante, que se irritou com a situação

Em uma longa entrevista, que durou cerca de 40 minutos, Ivan não soube precisar em qual momento Elias teve uma fissura na tíbia da perna esquerda. O jogador reclama de dores no local desde o início de fevereiro, mas só na última segunda o Corinthians constatou o problema por meio de um raio-x. 

DIAGNÓSTICO INICIAL FOI INFECÇÃO
Ivan Grava:
No jogo com o Audax, ele teve um trauma na perna que aparentemente parecia superficial, por erisipela. Tratamos clinicamente, ele veio com melhora clínica significativa todos esses dias. Fizemos testes com ele antes do jogo com Cobresal, em que respondeu bem e colocamos no jogo. Após o jogo, teve uma dor maior, foi reavaliado e foram solicitados exames onde apareceu a fissura na perna dele.

LESÃO FOI SOFRIDA CONTRA O AUDAX, NO INÍCIO DO MÊS?
Ivan Grava:
Provavelmente não. Mas também tem outra coisa. Todo jogador tem trauma, e só ele em si não indica fazer raio-x. Depois disso, estava praticamente sem dor, quando voltou a ter uma dor forte e se constatou a fissura. Ela foi constatada na ressonância por ser uma fissura relativamente pequena.

QUANDO FOI A FISSURA?
Ivan Grava:
Não tem como dizer quando ocorreu. A suspeita clinica foi no sábado durante o treinamento, onde ele foi relativamente bem e saiu com poucos minutos com muita dor. O exame foi feito na segunda-feira e então posso falar as duas coisas. Eu não acredito que tenha tido essa dor antes. Mas, poder, tudo pode. (...) Se ele teve, não tem como afirmar ou não, e também o raio-x poderia não ter mostrado nada pelo edema e infecção que estava, poderia ser tão grande que a imagem do exame não seria a real e não mostrando nada. 

ELIAS E COMISSÃO DE TITE IRRITADOS
Ivan Grava: Não teve descontentamento da comissão e do jogador com departamento médico. Teve um descontentamento meu e de todo mundo em ele ter essa fratura.

DECISÃO DE JOGAR CONTRA O COBRESAL
Tite: Todos nós participamos da reunião, inclusive o atleta. Ele disse 'Tite tenho uma dor, ela é suportável, e temos necessidade'. Estou agradecendo o quanto ele passava por adversidade.

MUDARIA CONDUTA?
Ivan Grava: Eu não mudaria minha conduta. Jogadores têm traumas, vamos clinicamente. Como ele teve esse problema (erisipela), foi se contornando por esse caminho. Vamos pela queixa e exame físico. Acabou escondendo talvez outro problema.

PREOCUPAÇÃO
Tite:
Cada um tem sua espiritualidade. A gente reza por saúde antes do jogo e não para ganhar. Parei com 27 anos de jogar futebol. Nunca vamos pagar esse preço. De novo teremos três jogos em seis dias. Há vulnerabilidade em cima de lesão e diminui desempenho. Reduz de 80 a 90%.

OPORTUNIDADES
Tite:
A moeda tem dois lados. O legal é dar oportunidade e ter o risco de ser chamado de inventor, professor pardal. É o risco que a gente corre, é observar para compor, fazer o ensaio e erro. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos