Como a idade avançada de Danilo faz Tite modificar padrões no Corinthians

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

  • Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

    Danilo ouve observações de Tite no Corinthians: relação de confiança

    Danilo ouve observações de Tite no Corinthians: relação de confiança

Uma das justificativas encontradas por Tite para a derrota do Corinthians na Vila Belmiro, domingo passado, está na mudança do sistema de jogo. Depois de perder invencibilidade no clássico contra o Santos, o treinador admitiu que não funcionou o planejamento para a partida, o que está diretamente ligado a Danilo. 

A comissão técnica entende que, aos 36 anos, ele não tem mais pernas para percorrer grandes distâncias como antes. Assim, só executa funções que exigem mudanças nos padrões adotados normalmente por Tite na sistematização da equipe. No clássico com o Santos, ele mudou pela primeira vez no ano o desenho 4-1-4-1 para o 4-2-3-1. Uma das razões é encaixar Danilo com os atacantes Romero, Lucca e Luciano. 

ONDE USAR DANILO?

Na avaliação do treinador, é praticamente impossível que Danilo execute a função de meia centralizado no esquema padrão do Corinthians, como costumam fazer Elias, Guilherme e Rodriguinho, por exemplo. No entendimento de Tite, jogar nesse setor exige muito do ponto de vista físico, e o veterano já não consegue acompanhar esse ritmo. 

Assim, restam três opções para Danilo: ser um falso centroavante, que atue apenas da intermediária ofensiva para a frente; ser um meia-atacante como na Vila Belmiro, o que exige a mudança para o sistema 4-2-3-1; ou, ainda, jogar como um meia aberto como nos melhores momentos pelo Corinthians, em 2011 e 2012. Essa última opção, porém, também é pouco levada em conta. 

JOGAR ABERTO PELOS LADOS SÓ EVENTUALMENTE

Na véspera do clássico com o Santos, Tite explicou que Danilo só pode jogar aberto quando encontra, em seu setor, um lateral que não exija muito do ponto de vista físico. Citou, ainda, que essa alternativa foi utilizada em 2015 diante do Internacional, que tinha Ernando, um zagueiro de origem, como lateral. Na Vila Belmiro, o treinador só se convenceu a colocar o veterano pela beirada quando o Santos se fechou à defesa e passou a jogar nos contragolpes. Mais especificamente, nos 45 minutos finais. 

OS BONS MOMENTOS DE DANILO

Danilo conseguiu render bem, eventualmente, como um falso centroavante. Um exemplo foi contra o Shakhtar-UCR pela Flórida Cup.

Como Tite não tinha jogadores de área disponíveis, recorreu ao veterano para executar uma função particular. Sem necessidade de ficar preso a área, ele volta até a intermediária para auxiliar os meio-campistas na troca de passes e abre espaços para infiltrações de outros jogadores. Na Vila Belmiro, a opção foi por Luciano, um atacante de origem, mais rápido e com mais poder de finalização. A tendência é que Danilo jogue cada vez mais assim daqui por diante.

Flavio Florido/UOL
Danilo ao lado de Tite no Mundial de Clubes em 2012

 

GRATIDÃO

Tite tem confiança e gratidão por Danilo, o membro mais antigo do elenco e campeão mundial com ele em 2012. Foi por um pedido expresso do treinador que a diretoria reviu a ideia de liberar o jogador ao fim do contrato em dezembro de 2015. O antecessor, Mano Menezes, também pediu a renovação no início de 2014. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos