Em tributo à Chapecoense, seleção 'caseira' vence Colômbia no Engenhão

Pedro Ivo Almeida e Vinicius Castro

Do UOL, no Rio de Janeiro

Um esvaziado Engenhão acompanhou a vitória do Brasil sobre a Colômbia por 1 a 0, nesta quarta-feira (25). No duelo em homenagem às vítimas do acidente com o avião da Chapecoense em Medellín, coube a Dudu anotar o gol que deu o triunfo para os comandados de Tite.

Com ingressos de até R$ 150, o Engenhão contou com pouco mais de 18 mil pessoas, bastante abaixo do esperado. Para o duelo, a organização havia disponibilizado 40 mil ingressos. Nesta quinta-feira (26), a CBF divulgará a renda alcançada com os ingressos solidários, em que a o torcedor poderia comprar um ticket simbólico, de R$ 50, mas não teria acesso ao estádio.

Homenagem rápida antecede a partida

Diferentemente do visto no amistoso entre Chapecoense e Palmeiras, a homenagem no Engenhão foi bem rápida. Os quatro sobreviventes brasileiros estiveram no gramado, receberam uma placa dos presidentes de Chapecoense e Atlético Nacional e flores dos jogadores das duas seleções.

Dudu faz o gol da vitória

O gol da vitória brasileira saiu logo no primeiro minuto do segundo tempo. Rodriguinho tocou para Fagner, que conseguiu evitar a saída e cruzou rasteiro para Diego Souza. O jogador do Sport mandou para o gol de González, que fez grande defesa. No rebote, Dudu, de cabeça, mandou para o fundo das redes.

1º tempo pouco movimentado tem bola na trave

Em uma etapa inicial pouco movimentada, a primeira grande oportunidade da partida saiu aos 26 minutos. Dudu deu belo passe de cavadinha para Lucas Lima, que girou e soltou a bomba. O goleiro González espalmou e mandou para escanteio. A resposta colombiana veio aos 34 minutos, quando Uribe aproveitou cruzamento da direita e cabeceou na trave de Weverton.

Amistoso? Dois cartões em dois minutos

O clima de amistoso foi deixado de lado com a bola rolando. Em um espaço de dois minutos, dois cartões amarelos foram mostrados na partida. O primeiro, aos 32 do primeiro tempo, foi para Abel Aguilar, por falta em Dudu. Na sequência, Pedro Geromel entrou forte em Felipe Aguilar e também foi advertido.

Diego e Robinho não reeditam dupla

A expectativa era grande. Há nove anos, Diego e Robinho reeditaram a dupla de sucesso do Santos pela última vez. Com a convocação de Tite, abriu-se a chance de os dois jogarem juntos novamente. Mas não aconteceu. O atacante do Atlético-MG foi para o intervalo com dores e não voltou para o segundo tempo. E Robinho foi substituído justamente por Diego, que começou o duelo no banco de reservas.

Relembre o ocorrido

Na madrugada do dia 29 de novembro, o avião que levava a delegação da Chapecoense para a disputa da final da Copa Sul-Americana caiu nas proximidades de Medellín. Ao todo, 71 pessoas morreram no acidente. Os únicos sobreviventes foram: o goleiro Jackson Follmann, o zagueiro Neto, o lateral Alan Ruschel, o jornalista Rafael Henzel, a aeromoça Ximena Suárez e o técnico da aeronave Erwin Tumiri.

FICHA TÉCNICA
BRASIL X COLÔMBIA

Data: 25/01/2017
Estádio: Nilton Santos (Engenhão), no Rio de Janeiro
Público: 
18.695 pagantes
Renda: R$ 1.219.675,00
Árbitro: Jorge Baliño (ARG)
Assistentes: Lucas Germanotta (ARG) e Germán Chade (ARG)
Gol: Dudu (1'/2ºT), para o Brasil
Cartões amarelos: Pedro Geromel, Rodrigo Caio e Lucas Lima, para o Brasil; Aguilar, para a Colômbia

BRASIL: Weverton; Fagner, Pedro Geromel, Rodrigo Caio, Fábio Santos (Fagner); Walace, Willian Arão (Rodriguinho), Lucas Lima (Gustavo Scarpa), Dudu (Camilo); Robinho (Diego) e Diego Souza (Luan). Técnico: Tite.

COLÔMBIA: David González; Bocanegra, Felipe Aguilar, Tesillo, Farid Díaz (Balanta); Aguilar (Cuéllar), Mateus Uribe, Macnelly Torres (Montoya); Copete (Vladimir Hernández), Borja (Michael Rangel) e Téo Gutiérrez (Berrío). Técnico: José Pekerman.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos