Ceni diz que Van Persie seria bem-vindo, mas aposta em Chávez e Gilberto

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

  • Marcello Zambrana/AGIF

    Rogério Ceni espera ainda um camisa 9 no São Paulo

    Rogério Ceni espera ainda um camisa 9 no São Paulo

Rogério Ceni sabe que precisa de um centroavante para completar esse seu elenco. Como foi publicado pelo UOL Esporte, empresários chegaram a oferecer para o Tricolor jogadores renomados mas sem tanto espaço na Europa, como Van Persie e Adebayor. O treinador disse que receberia bem esses atletas, mas não acredita nestas contrações.

"A não ser Van Persie, que li, os outros eu desconheço. As informações que eu tenho é de que temos problemas financeiros e jogadores desse porte têm altos custos anuais. Claro que se a diretoria for trazer jogadores com essa qualidade, independentemente da nacionalidade, será bom. O único nome que trabalhei foi o Colmán, que acabou indo para o Dallas. Esse participei, os outros não", afirmou Rogério Ceni.

Exatamente por conta dessa dificuldade para encontrar um jogador no mercado, o ex-goleiro aposta em Chávez e Gilberto, que integram o elenco deste a última temporada.

"Tenho dois nomes, apesar do Chávez gostar de jogar mais pelo lado esquerdo, e o Gilberto, que fez com na última rodada do Brasileiro. Os dois têm fome de jogo, estão mostrando desejo de jogar. Vamos começar o campeonato dessa maneira e vamos analisando com o tempo", completou o treinador.

Chávez, no entanto, tem vínculo com o São Paulo só até o dia 30 de junho e está na mira do futebol chinês. O ex-goleiro, porém, acredita na permanência do argentino no elenco. "Ele tem contrato de empréstimo até o meio do ano, acredito que vai cumprir. Não vejo esse risco", disse Ceni.

Por outro lado, o treinador sabe que pode perder Luiz Araújo para o Lille, da França. O clube pretende oferecer 6,5 milhões de euros (R$ 22 milhões) para contratá-lo. Mas o São Paulo não deve liberá-lo por esse valor.

"Com o Araújo conversei, chegou uma proposta concreta para ele. Gosto muio dele, acho que tem potencial para valer o dobro. Mas é a minha opinião. O clube tem suas necessidades financeiras. Gostaria de opções para ganhar títulos. Vamos sentar e conversar. Sempre impera a posição do presidente, que toma a decisão final. Minha função é treinar o time. Tenho quatro de lado: Araújo, Neres, Nem e Neilton. Esses quatro de lado seria o ideal, mas tem a situação do clube, que é difícil. A última palavra é do presidente pra vender. Eu dou opinião e ele decide", completou Rogério Ceni.

Confira os principais tópicos da entrevista de Ceni, nesta sexta-feira, no CT da Barra Funda.

Média de idade (24,8 anos) da equipe tricolor ser baixa 
 
"Gostaria de ser jovem de novo, infelizmente não dá mais. A média de idade é baixa, porque 50% é formada na base. Se aproveitar dois, três ou quatro para cada jogo da base, mostra força da formação da base. Esses meninos têm uma força muito grande. Não queremos perder os mais velhos. A experiência que eles ainda não têm é passada pelos mais velhos."
 
Jucilei
 
"Espero um acerto, para depois comentar. Não sei como está a negociação, isso fica com o presidente e com o Alexandre Pássaro [advogado do clube], não sei se está perto, longe. Se existir essa contratação de fato, que eu possa trabalhar no campo e sentir o jogador para ver a posição onde ele seria usado."
 
Sabia da dificuldade para contratar?
 
"Não só para o São Paulo, está difícil para todos acharem jogadores nessa posição. Chávez faz pelo lado esquerdo e o camisa 9, Cícero um falso camisa 9 e o Gilberto é um centroavante de ofício. Não é igual a Europa, onde você escolhe e paga o preço que for. Futebol brasileiro depende de improvisações. Temos Chávez, Gilberto e todos atacantes, jogadores que chegam de trás para fazer os gols, se não concentrado por exemplo como o Santos, com gols do Ricardo Oliveira, o Flamengo no Guerrero, enfim, cada um da sua maneira. A ideia é ter reforços, não perder jogadores. Não fui avisado, mas não precisa avisar. Gosto do São Paulo e por isso vim. Claro que é um desafio quando não tem dinheiro para montar o time que gostaria, mas não deixaria de vir."
 
Pré-temporada e limite de inscritos no Paulista
 
"Vamos ter um jogo-treino domingo [contra o Columbus Crew]. Vamos continuar rodando o elenco nesse amistoso. Vamos treinar os dois times. Tentar treinar em cima de 60 minutos. Sobre os inscritos atrapalha bastante (limite de 28), mais um ou outro seria bem-vindo. Temos jogos seguidos. Não dá para jogar com os mesmos atletas essas partidas. Sem contar com lesões e suspensões. Até agora não houve problema, a não ser o Renan [Ribeiro] que teve a lesão no ano passado. Não houve lesão na pré-temporada, ajuda muito. Mas é ruim. 30 jogadores seria melhor para distribuir. Se ninguém se machucar, acho que é suficiente. Cuidamos para não perder os principais jogadores que atuam mais."

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos