Conselho votará impeachment de presidente do Corinthians no próximo dia 20

Dassler Marques e Ricardo Perrone

Do UOL, em São Paulo

  • Davi Ribeiro/Folhapress

Presidente do Conselho Deliberativo do Corinthians, Guilherme Strenger convocou, na manhã desta terça-feira, a votação para o impeachment de Roberto de Andrade no Corinthians. O pleito ocorre no próximo dia 20 de fevereiro. 

Segundo estimativas, o Conselho tem atualmente 344 integrantes, mas não é possível saber quantos irão participar do pleito. O impeachment precisa de metade dos votantes e mais um para levar o processo aos associados, em uma votação seguinte. 

Na última sexta-feira, a Comissão de Ética criada para avaliar o processo de impeachment entregou seu parecer a Strenger após ouvir testemunhas e analisar o caso. Os detalhes desse relatório, porém, não são revelados pelas partes. 

O pedido de impeachment de Roberto de Andrade foi protocolado no último dia 22 de novembro, com 63 assinaturas ao todo. 

O grupo do presidente Roberto de Andrade trata como um erro o episódio que dá origem ao impeachment. Em sua defesa, apresentada recentemente à Comissão de Ética, o mandatário argumenta que não assinou ata referente à Arena Corinthians antes de ser eleito, embora a data do documento seja anterior ao pleito que elegeu Roberto. E-mails que sustentam essa tese foram anexados ao processo. 

O que acontece em caso de impeachment

Caso o conselho e a assembleia geral dos associados aprovem, o primeiro vice-presidente, André Luiz Oliveira, assume o cargo interinamente e tem 30 dias para convocar eleições para que o Conselho Deliberativo, sem a participação dos sócios, escolha um presidente 'tampão' para permanecer no cargo até fevereiro de 2018. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos