Roberto de Andrade pede punição a juiz para "aprender a não ser arrogante"

Do UOL, em São Paulo

Dois dias após o clássico, o presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, manteve o tom forte em relação ao erro cometido pelo árbitro Thiago Duarte Peixoto, no duelo contra o Corinthians. Em entrevista ao "FOX Sports", o mandatário disse que "qualquer punição é pouca" ao responsável pelo apito.

"Tem que ser punido e muito bem punido. Tem que dar uma punição pesada para ele aprender a não ser arrogante. Aprender a ouvir seus pares. Qualquer punição é pouca para o que ele fez. Ele tem o santo forte, porque o Corinthians ganhou o jogo", afirmou.

O lance polêmico da partida aconteceu próximo ao final do primeiro tempo. Em um lance de contra-ataque, o atacante Keno foi puxado pelo volante Maycon. O árbitro marcou falta, mas se confundiu sobre o autor da infração e mostrou o segundo cartão amarelo para Gabriel, que foi expulso.

Apesar do aviso do quarto árbitro de que Gabriel não havia feito a falta, Thiago Duarte Peixoto manteve a decisão. Após a partida, ele admitiu o erro e enviou um adendo à súmula. O homem do apito acabou afastado pela Federação Paulista de Futebol e o cartão de Gabriel foi suspenso.

"Não foi pelo erro, foi pela prepotência e arrogância dele de cometer o erro e insistir no erro. Não é o erro, pelo erro ele está perdoado, como todos estão", continuou Roberto de Andrade.

"Nunca reclamei de arbitragem, não gosto disso. Acho que erros são pertinentes no futebol, acontecem, continuarão acontecendo. Os erros continuarão existindo, faz parte do ser humano. O que eu estou me pegando, é que ele foi avisado do erro. Não estamos falando de erro, estamos falando de atitude", completou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos