Empresário diz que Walter está arrependido de agressão a goleiro em treino

Bruno Freitas e Vanderlei Lima

Do UOL, em São Paulo

  • Weimer Carvalho/Getty Images

    Confusão em treino e agressão complicam a situação de Walter no Goiás

    Confusão em treino e agressão complicam a situação de Walter no Goiás

Afastado do jogo de sábado do Goiás contra o Rio Verde, em razão de uma agressão a um colega de time no treino de sexta-feira, Walter está arrependido. Pelo menos esta é a versão do empresário do jogador, que comentou a cotovelada desferida em Matheus, goleiro da base do clube.

Em uma disputa de bola no treino da sexta-feira em Goiânia, Walter foi para uma dividida com Matheus e acertou o colega com uma cotovelada. O jovem desmaiou e precisou ser encaminhado a um hospital – ele ficará em observação por sete dias. Em seguida, o atacante foi cortado da concentração e obrigado a retornar para Goiânia, em ordem dada pelo presidente do Goiás, Sergio Rassi.

"Eu conversei com o Walter, conversei com o presidente e vamos aguardar até o dia primeiro de março. Agora, foi coisa de momento, coisa de treino, mas foi feito, não adianta a gente ficar falando o que aconteceu ou o que não aconteceu. Ele tem que ter uma definição em relação a essas coisas, então temos até o dia 1º, é o que eu falei com o presidente, conversei com o Walter também. Vamos resolver essa situação", declarou Tavinho Fonseca, empresário de Walter.

Aos 27 anos, Walter coleciona gols e polêmicas na carreira, relacionadas à indisciplina e, principalmente, aos cuidados com a forma física. O ex-jogador de Inter e Fluminense vive momento de baixa na carreira e tem no Goiás a chance de se reerguer em cenário nacional. Por isso, o empresário do atacante confia que o clube irá oferecer a seu atleta uma segunda chance.

"Tudo pode acontecer, ele pode ser readmitido no clube, voltar para o elenco, tanto que ele foi para a concentração e o pessoal resolveu deixar o Walter de fora esses dias para poder acalmar também os ânimos. O Walter também é meio difícil, e não adianta eu falar porque eu não estava lá. Agora, se não quiser o jogador, é direito do clube. Ninguém vai passar a mão na cabeça de ninguém. Vamos tentar resolver esta situação, porque é um jogador diferente, tem o seu valor também, tem o investimento. Então temos que nos conversar com calma. O jogador está arrependido pelo o que aconteceu, foi de momento, quem não erra também?", argumentou Tavinho Fonseca.

Sem Walter, o Goiás perdeu para o Rio Verde por 2 a 1 na tarde de sábado, no Campeonato Goiano, e perdeu a liderança do Grupo A.

Confira a nota oficial do Goiás, emitida após o incidente:

"Quando tomou conhecimento dos fatos ocorridos no treinamento de sexta-feira, envolvendo o atacante Walter e o goleiro Matheus, a presidência do clube determinou que Walter retornasse à Goiânia. Em seu lugar a comissão técnica convocou Aylon, que já se juntou a delegação em Rio Verde"

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos