Corinthians faz nova mudança na base e rebaixa 2º técnico em uma semana

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

  • Dassler Marques/UOL

    Roberto fala após escapar de impeachment: mudanças e mais mudanças

    Roberto fala após escapar de impeachment: mudanças e mais mudanças

As mutações das divisões de base do Corinthians dentro da gestão Roberto de Andrade não param. Terceiro diretor responsável pelo departamento amador em 26 meses, Nei Nujud definirá nesta quarta-feira a segunda troca do comando técnico no clube. 

Contratado no último dia 22 de novembro para o comando da equipe Sub-17, Leandro Mehlich será rebaixado a auxiliar da categoria quatro meses depois - em sua única competição completa, o Torneio Preparatório finalizado na última semana, Mehlich foi campeão. O novo técnico dos juvenis é o ex-santista Marcos Soares. 

Após duas participações com eliminações precoces na Copa São Paulo, em 2016 e 2017, Marcos foi demitido pelo Santos recentemente. Em um primeiro momento, contratado pelo Corinthians para ser auxiliar técnico no Sub-20. Agora, Soares passa a ser treinador dos juvenis. 

Na última semana, movimentação parecida havia ocorrido na categoria júnior. Coelho, promovido a treinador depois do título recente da Copa São Paulo com Osmar Loss, foi rebaixado para a função de auxiliar. O ex-lateral corintiano se revoltou com a providência de Nujud e foi demovido da ideia de demissão com um aumento e a promessa do ex-presidente Andrés Sanchez de que no próximo ano, a partir das eleições, a situação seria mudada caso um candidato da situação vencesse.

Para a função de treinador do sub-20, o Corinthians resgatou Pepinho Macia, que chegou a ser campeão da Copinha e da Copa do Brasil Sub-20 pelo Santos, mas estava sem clube desde outubro de 2015, quando foi demitido na Vila Belmiro. 

Com essas movimentações nas comissões técnicas, o Corinthians agora se divide sobre o que fazer com o ex-volante Fabinho. Contratado no último ano para ser auxiliar técnico do time sub-17, ele deixou o cargo e pode ser promovido a alguma função de coordenação. 

Recentemente, conforme mostrou o UOL Esporte, a nova direção da base do Corinthians sofreu seu primeiro momento de pressão com protestos à contratação do ex-goleiro Yamada para ser gerente. Ele trabalhava a serviço do agente Marcelo Robalinho.

Em pouco mais de dois anos, além da movimentação de treinadores e auxiliares, a base do Corinthians teve três diretores, dois coordenadores técnicos, dois gerentes, um superintendente e teve papel importante em votação recente pelo impeachment do presidente Roberto de Andrade. Em troca de apoio a Roberto, conselheiros influentes como Jacinto Antônio Ribeiro, o Jaça, e Carlos Auricchio, o Nenê do Posto, viraram diretores adjuntos do setor. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos