Torcida Jovem do Flamengo é banida dos estádios por três anos após morte

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Ana Carolina Fernandes/Folhapress

    A Torcida Jovem do Flamengo foi banida dos estádios por três anos após assassinato

    A Torcida Jovem do Flamengo foi banida dos estádios por três anos após assassinato

A Justiça do Rio de Janeiro baniu a Torcida Jovem do Flamengo dos estádios brasileiros por três anos. O pedido do Ministério Público Estadual foi acatado integralmente pelo juiz Guilherme Schilling, titular do Juizado Especial do Torcedor e Grandes Eventos. Cabe recurso.

Nenhum símbolo da organizada em questão poderá ser exibido nos estádios, assim como nenhum integrante tem autorização para estar presente nas arquibancadas durante os jogos realizados pelo país. O MP argumentou que o comportamento violento da organizada impede qualquer participação em eventos esportivos espalhados pelo país.

O descumprimento da decisão é passível de multa, da mesma forma que o tempo de punição ainda pode ser aumentado. Em seu despacho, o juiz responsável pela suspensão da Torcida Jovem do Flamengo citou os confrontos nos quais a organizada se envolveu nos últimos anos.

O principal aconteceu no último dia 12 de fevereiro e resultou na morte do torcedor do Botafogo, Diego Silva dos Santos, assassinado com golpes de espeto de churrasco antes do clássico entre os times no Engenhão.

Oito torcedores ficaram feridos no episódio - três foram baleados. Cinco integrantes da torcida foram presos por conta do assassinato do botafoguense: Rafael Camelo, Vitor Portencio, Adonai Santos, Rogerio Silva Guinard e Herbert Sabino de Paula. Ainda estão foragidos: o presidente Wallace Motta, o vice-presidente Rafael Maggio Afonso e Fábio Pinheiro, conhecido como Playboy.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos