Bruno Henrique se diz "perplexo" com suspeita de falsificação de documentos

Do UOL, em São Paulo

  • Palermo/ Oficial

O volante Bruno Henrique se disse "perplexo" com a notícia de que as autoridades italianas investigam alguns jogadores por irregularidades na obtenção da cidadania italiana. Em nota enviada por sua assessoria, o ex-jogador do Corinthians afirmou ter entrado em contato com a Justiça do país para comprovar a autenticidade dos documentos.

"Em relação às recentes matérias divulgadas pela imprensa, gostaria de dizer que fui pego de surpresa e estou perplexo com a repercussão. Já entrei em contato com a Justiça italiana e me coloquei à disposição para comprovar a autenticidade de todos os meus documentos, já que meu processo de obtenção de cidadania seguiu todos os passos e requisitos oficiais", afirmou.

A operação policial resultou na prisão nesta sexta do responsável pela Secretaria de Estado Civil de Brusciano, no sul da Itália, e o titular de uma agência de práticas administrativas de Terni, no centro do país.

Os dois teriam recebido propinas para conceder cidadania italiana a cerca de 300 cidadãos brasileiros, incluindo diversos jogadores de futebol.

"Meu irmão joga futsal no país há anos, também possui a cidadania e, inclusive, já defendeu a seleção italiana. Confio plenamente nos órgãos de investigação da Itália e estou tranquilo e convicto de que farão uma completa avaliação do caso para confirmar a legitimidade de minha situação", completou Bruno Henrique, atualmente no Palermo.

Além do ex-jogador do Corinthians, estão na mira das autoridades Gabriel Boschilia (ex-São Paulo e atualmente no Monaco), Eduardo Henrique, Eduardo Sasha e Gustavo Henrique Ferrareis (do Internacional), e Guilherme Lazaroni, do Red Bull Brasil.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos