Em fim de contrato, Lugano não joga há um mês e vê mata-mata do banco no SP

Pedro Lopes

Do UOL, em São Paulo

  • Rubens Chiri / São Paulo

    Lugano em ação na partida contra o Santo André; veterano não joga há mais de um mês

    Lugano em ação na partida contra o Santo André; veterano não joga há mais de um mês

Ídolo do São Paulo, Lugano se aproxima cada vez mais do fim de seu contrato, no dia 30 de junho. Enquanto as conversas por renovação se arrastam, o zagueiro vem perdendo espaço com Rogério Ceni, e não entra em campo há mais de um mês.

A última partida de Lugano com a camisa do São Paulo aconteceu no dia 29 de março, diante do São Bernardo, ainda pela primeira fase do Paulista. Desde então, não foi utilizado em nenhuma das partidas de mata-mata nem do Estadual nem da Copa do Brasil: viu do banco de reservas as vitórias sobre o Linense e as eliminações diante de Cruzeiro e Corinthians.

Mesmo nas fases anteriores da Copa do Brasil, o uruguaio de 36 anos só havia atuado em uma partida mata-mata, diante do ABC, pela terceira fase dtorneio nacional, que terminou em empate por 1 a 1.

Além de não ser aproveitado por Ceni nos jogos decisivos, Lugano também não entrou em campo em nenhum clássico em 2017. Suas seis partidas na temporada são contra São Bernardo, Botafogo-SP, ABC, Santo André, Novorizontino e Ponte Preta.

Antes das eleições presidenciais vencidas por Carlos Augusto de Barros e Silva em abril, o discurso de dirigentes do São Paulo era de que o clube tentaria estender o contrato do ídolo até o fim do ano para depois reavaliar a situação.

Passadas duas semanas do pleito, a situação segue indefinida. Na medida em que Lugano foi perdendo espaço, o jovem Lucão passou por uma fase de ascensão, e é hoje a principal alternativa aos titulares Maicon e Rodrigo Caio.

Por um lado, contam a favor do zagueiro a história no Morumbi, o carinho dos torcedores e a boa influência fora de campo. Por outro, pesam a idade avançada, os valores considerados altos para um reserva pouco utilizado e o estilo de jogo implantado por Ceni, com uma linha defensiva alta e que participa da armação das jogadas.

A situação deve se aproximar de uma definição a partir da próxima sexta, quando o São Paulo deve aprovar os novos nomes que irão compor a diretoria executiva. O futebol será comandado pelo ex-diretor de Marketing Vinicius Pinotti. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos