Demissão de Eduardo Baptista foi justa? Quem deve chegar? Blogueiros opinam

Do UOL, em São Paulo

O Palmeiras demitiu o técnico Eduardo Baptista na última quinta-feira (4) e agora corre atrás de um novo treinador para substituí-lo. Cuca, por enquanto, aparece como favorito. Diante dos fatos, o UOL Esporte convocou seus blogueiros para responder duas perguntas: 1) A demissão de Eduardo Baptista foi justa? 2) Quem deve ser o novo técnico do Palmeiras e por quê? A resposta da primeira pergunta ficou longe de ter uma unanimidade. Confira:

André Rocha

1) Não existe demissão justa com quatro meses e 21 jogos de trabalho. O erro está na contratação sem convicção, sem a busca real de uma mudança de filosofia. Era óbvio que os resultados não viriam automaticamente. No fundo, o certo era Eduardo não ter aceitado. O imediatismo do treinador, sem avaliar respaldo e projeto (ou a falta dele), também entra nesta equação.

2) O único nome é Cuca. Se ele não quiser, de novo, só outra grife ou um ídolo do clube que esteja preparado para lidar com essa pressão insana de assumir e transformar rapidamente um elenco qualificado em potencial num time forte.

Avallone

1) Nada tenho contra Eduardo Baptista, mas o desempenho do Palmeiras não está à altura do investimento feito e de um elenco tão badalado. Logo, Sob o ponto de vista de desempenho, a demissão foi justa.

2) O novo técnico do Palmeiras, em termos ideais, deveria ser Cuca. Aliás, dizem que está praticamente acertado. Ele foi o técnico campeão brasileiro e sob o seu comando o Palmeiras acumulou 80 pontos no Campeonato Brasileiro de 2016. Assim, por justiça e coerência, o nome a ser apontado é o de Cuca. Grande parte da torcida torce por um desfecho favorável.

Julio Gomes

1) Não. O chamado "melhor elenco do Brasil" não é assim tão superior aos outros. E, em relação ao ano passado, perdeu seu único craque, Gabriel Jesus, e seu jogador mais regular, Moisés. O Palmeiras não é o Real Madrid. Baptista deveria ter tido mais tempo para trabalhar e contornar problemas. Mas é mais cômodo para dirigentes transferir responsabilidades e jogar para a torcida.

2) Me parece claro que a demissão tem a ver com a disponibilidade de Cuca. Ele é plano A, B e C, o único que chegaria neste momento sem qualquer contestação. Há outros bons nomes. Mas será que isso importa?

Marcel Rizzo

1) Foi justa. O Eduardo Baptista não conseguiu dar padrão de jogo ao elenco mais caro do Brasil, e havia perdido a confiança de parte desse elenco.

2) Cuca. Está sem clube, e chegará com respaldo. Único que chegará sem contestação.

Menon

1) Justa, sim. O Palmeiras estava rendendo abaixo do que poderia. E não havia motivos para acreditar que tudo melhoraria. Em quatro meses de trabalho, Eduardo não montou um time que convencesse. É preciso ter claro também que a culpa não é só dele. Muitos jogadores, de Prass a Dudu, não estavam jogando como no ano passado.

2) Abel Braga é o melhor nome. Não sei se é possível. Ele faria os acertos necessários ao time, que não precisa de uma "revolução". Cuca é excelente e está desempregado, o que facilita muito. Mas eu não sou fã de deja vu. E acredito que Cuca mudaria muito o time, buscaria voltar ao estilo antigo, o que poderia ser perigoso.

Ricardo Perrone

1) Foi injusta porque é impossível avaliar com profundidade a capacidade de um treinador em tão pouco tempo. O time rendeu menos do que se esperava, mas se a diretoria não pode esperar nem seis meses pela evolução do trabalho do técnico, é porque ele já chegou balançando. Nem deveria ter sido contratado.

2) Cuca. Porque ele conhece bem o elenco, apesar das últimas contratações, está sem clube e parece disposto a voltar a trabalhar. A rapidez com que Eduardo Baptista foi demitido deixa a impressão de que o Palmeiras nunca esqueceu de Cuca. E vice-versa.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos