Torcedor sangue azul! Fanático, Príncipe Albert ajudou Monaco a ter Falcao

Do UOL, em São Paulo

Faz todo o sentido que uma terra conhecida pelo luxo, cuja população é formada por 30% de milionários, tenha um time de futebol com um membro da monarquia na arquibancada. Semifinalista da Liga dos Campeões, o Monaco conta com o Príncipe Albert II como um de seus mais devotados seguidores. O nobre deve estar nesta terça-feira em Turim para empurrar a equipe na semifinal contra a Juventus. Nos últimos anos, no entanto, a dedicação do soberano do principado vai além do papel do torcedor ilustre.

Vice-campeão da Europa em 2004, o Monaco enfrentou tempos de penúria esportiva e financeira nas temporadas seguintes. Mas a história do clube começou a mudar em 2011, quando a família real acertou a venda de dois terços da instituição ao bilionário russo Dmitry Rybolovlev. Albert II atuou diretamente na negociação, que viabilizou a injeção de milhões de euros na contratação de reforços, em esforço que levou o time da Segunda Divisão francesa até o topo do futebol do país – a equipe está muito próxima de vencer o campeonato nacional pela primeira vez em 17 anos.

"É um projeto ambicioso, um projeto que pretende colocar o Monaco em uma nova dimensão", afirmou o príncipe em 2014, em declaração reproduzida no site oficial do clube.

Uma forcinha para levar Falcao García

Em 2013, Falcao García era um dos mais valorizados atacantes do futebol europeu e vários clubes grandes cobiçavam a contratação do então atacante do Atlético de Madri. Mas o dinheiro do Monaco acabou atraindo o colombiano, junto com um esforço diplomático do chefe da pequena cidade-estado. 

Reprodução/Instagram
Atacante colombiano Falcao García posa para foto com o Príncipe Albert II

"Foi um encontro único", descreveu Falcao García sobre a reunião com Albert II no palácio do século 12, de frente ao Mediterrâneo.

"Ver que não somente as pessoas do clube, mas o país estava apoiando (a contratação) me inclinou a acertar com o Monaco", acrescentou o atacante, em entrevista recente à CNN, sobre o encontro com o nobre.

Contratado há quatro anos em uma transferência na casa de 60 milhões de euros, Falcao García atravessa hoje seu melhor momento pelo Monaco (depois de alguns empréstimos a times ingleses). Em boa fase, o goleador tem inclusive uma linha direta com o torcedor ilustre da equipe, já que o Príncipe Albert costuma telefonar para o ídolo antes de partidas importantes. 

Príncipe é torcedor engajado e foi atleta olímpico

Albert II é um entusiasta do esporte desde a infância. O nobre praticou uma infinidade de modalidades, de natação à esgrima. No entanto, foi nas disputas do trenó de gelo que acabaria se destacando em nível de competição. O príncipe representou Monaco em cinco edições da Olimpíada de Inverno, como atleta do bobsled. De quebra, é faixa preta em judô e disputou o rali Paris-Dakar de 1985.

Pascal Le Segretain/Getty Images
Príncipe Albert em jogo beneficente com a camisa do Monaco, time do coração

Como torcedor, Albert II é bastante engajado, presença constante nas tribunas do estádio Louis II. Em diversas oportunidades o príncipe foi entrevistado para comentar a atualidade da equipe do coração.

Em 2015, por exemplo, polemizou ao rotular o Arsenal como um time "muito lento", após uma vitória do Monaco na Liga dos Campeões. 

Atualmente o Monaco tem a pior média de público do Campeonato Francês, com 8.770 pagantes. Mas, com Albert II e um punhado de milionários locais, a arquibancada do Louis II é certamente uma das mais VIPs do futebol europeu.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos