Santa sondou dois velhos conhecidos, mas pode efetivar técnico interino

Roberto Oliveira

Colaboração para o UOL, em Recife

  • Antônio Melcop

    Marcelo Martelotte, ex-jogador e com duas passagens como técnico, foi um dos nomes

    Marcelo Martelotte, ex-jogador e com duas passagens como técnico, foi um dos nomes

Após a demissão de Vinícius Eutrópio, que não resistiu à pressão da torcida coral, o Santa Cruz procura um novo comandante para a equipe. Dois velhos conhecidos do Arruda, Dado Cavalcanti e Marcelo Martelotte, já foram sondados pela diretoria tricolor.

"A gente está buscando com tranquilidade, eu só falei Dado e Martelotte. Inclusive liguei para eles ontem para dizer que conversaríamos após uma nova reunião da diretoria. Foram só esses dois, o resto é boataria", afirmou ao UOL Esporte o diretor de futebol do Santa Cruz, Jomar Rocha.

Técnico do Santa Cruz na arrancada na Série B de 2015 que culminou na volta à primeira divisão no ano passado, Martelotte conta com prestígio no clube. Ele também passou com sucesso pelo Arruda como jogador – era goleiro reserva da equipe em 1999, quando o clube também conquistou o acesso à Série A. Ele também já havia comandado a equipe em 2013.

"A relação de Marcelo com a gente, inclusive, é mais do que profissional", explica Jomar Rocha.

Dado Cavalcanti também é outro que acumula passagens pelo Santinha. Além de ter jogado nas categorias de base do clube, ele comandou a equipe como técnico em 2009 e 2010, anos difíceis no clube, que vivia o fundo do poço

Outro nome que corre por fora para assumir como técnico do Santa, neste momento, é o interino Adriano Teixeira. Ele comandará a equipe contra o Ceará nesta terça-feira (13), no Castelão, pela sétima rodada da Série B, e conta com respaldo dos jogadores e da comissão técnica.

"Adriano é interino, mas segue por enquanto. Ele fez um bom trabalho no fim do ano passado, o grupo confia nele, a comissão também", disse o dirigente do Santa.

Questionado se ele poderia ser efetivado como novo treinador a depender dos resultados, Jomar Rocha disse que sim, mas contemporizou. "Ele é efetivo, mas pode ser efetivado como treinador. Mas também pode ganhar amanhã, e a gente contratar um técnico no dia seguinte."

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos