Por "raiva", Cruzeiro trava pagamento de dívida com ex-clube de Ramón Ábila

Enrico Bruno e Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Yuri Edmundo/Light Press/Cruzeiro

    Cruzeiro não gostou da forma com que foi cobrado pelo ex-clube de Ramón Ábila

    Cruzeiro não gostou da forma com que foi cobrado pelo ex-clube de Ramón Ábila

O presidente do Cruzeiro, Gilvan de Pinho Tavares, esteve ao lado de Sassá nesta tarde de terça-feira, data em que o jogador foi oficialmente apresentado à imprensa. Após a entrevista do jogador na Toca da Raposa, o mandatário foi aos microfones e conversou com os jornalistas sobre alguns assuntos. E um deles foi a situação do atacante Ramón Ábila, atual artilheiro do time na temporada. Depois de ver o clube acionado na Fifa por causa de uma dívida pendente com o Huracán, ex-clube do centroavante, Gilvan não gostou nada do tratamento recebido pelos argentinos e explicou os motivos para não ter quitado a dívida.

"Eu tenho aquilo como falta de habilidade do clube de lá (Huracán). Nós estávamos negociando e o sujeito (Alejandro Nadur, presidente do Huracán) tratando a gente como se não merecêssemos respeito. Disse que iria nos levar à Fifa, então falei com ele: 'leve para a Fifa. Com experiência de advogado que tenho, você irá perder dois ou três anos, aí quando chegar no momento certo, a gente paga'. Então a qualquer momento a gente paga. Como ele nos fez raiva, ele merece esse tratamento", comentou Gilvan.

Desde o final do ano passado, o Huracán vem fazendo cobranças públicas ao Cruzeiro pelo não pagamento de parcelas referentes à venda de Ramón Ábila. O time argentino alega que os mineiros ainda não pagaram 1,5 milhão de dólares, valor da segunda parcela da compra do jogador e que deveria ser efetivada em dezembro de 2016.

Ábila teve 50% dos seus direitos econômicos adquiridos pelo Cruzeiro em julho de 2016 por cerca de R$13,5 milhões. Deste montante, o time de Belo Horizonte já desembolsou R$ 8,53 milhões (US$2,7 milhões) em agosto do ano passado, restando ainda efetivar o restante do pagamento, o que ainda não foi feito. Desde os últimos meses, o Cruzeiro vem tentando refinanciar o débito com o Huracán e entrar em um acordo amigável com o clube. Porém, a agremiação argentina não esteve disposta a conversar e acabou recorrendo à Fifa para tentar receber a quantia.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos