Agente diz que família de Donnarumma foi ameçada por dirigentes; Milan nega

Do UOL, em São Paulo

  • AFP PHOTO / OLIVIER MORIN

O empresário Mino Raiola explicou, neste domingo (18), o motivo do goleiro Gianluigi Donnarumma não ter renovado o contrato com o Milan. De acordo com o agente, a família do jovem de 18 anos foi ameaçada até de morte pelos próprios dirigentes do clube italiano.

"A situação se tornou muito violenta e hostil, então não tivemos outro caminho. Nós tomamos uma decisão que não gostaríamos de ter tomado. Não teve nada a ver com dinheiro, nós fomos ameaçados. A família do Donnarumma foi ameaçada de morte, e ele foi ameaçado de não jogar mais. Você não pode manter um jogador ameaçando ele. Agora, existe um risco grande do jogador perder um ano", afirmou em entrevista coletiva com jornalistas da Rai Sport, Mediaset e Sky Italia.

Na última quinta-feira, Donnarumma anunciou que não renovará o vínculo com o Milan. O goleiro tem contrato até junho de 2018 e, para que ele não saia de graça a partir de janeiro, o clube italiano pode vendê-lo nesta janela de transferência.

Desde a decisão, o camisa 99 do time de Milão começou a ser alvo de críticas da torcida. Inclusive, neste domingo, torcedores jogaram notas faltas de dinheiro no goleiro durante a partida entre Itália e Dinamarca pela Eurocopa sub-21.

Acusado de pensar só na parte financeira, Raiola defendeu Donnarruma e falou que a negociação com o Milan não chegou a envolver valores.

"Nós nunca sequer chegamos a falar sobre dinheiro ou cláusulas porque não nos permitiram chegar a esse ponto. Você discute isso quando as negociações estão em 95%, por aí. Ele estava pronto para assinar um novo contrato, não havia dúvidas na cabeça dele. Eles nos forçaram a abandonar as negociações por causa do clima que foi criado", disse.

O empresário também explicou que ainda não está negociando com outros clubes. Especula-se que Real Madrid, Juventus, entre outros, estão interessados no jovem goleiro.

"Eu não falei como nenhum grande clube. Nós não temos acordo com nenhum outro clube. Ele já recebeu propostas de Juventus, Real Madrid e grandes clubes quando tinha 14 anos, então se ele quisesse ir, já teria feito mais cedo. Garanto para vocês que não acontecerá nenhuma transferência em breve", afirmou.

Milan se defende

Após a entrevista do agente, o Milan respondeu às acusações em entrevista coletiva com o CEO da equipe, Marco Fassone. O dirigente negou que as ameaças citadas por Raiola tenham acontecido.

"Não teve ameaça. Nossa posição é clara: Donnarumma não está à venda. Até onde eu sei, ele pode jogar todos os jogos. No entanto, não podemos correr riscos, então precisamos procurar outro goleiro. Não podemos confiar em um jogador cujo contrato está chegando ao fim, que talvez esteja pensando no Real Madrid, especialmente numa posição tão delicada como a do goleiro. Tenho que ter certeza de que tenho um goleiro focado que está em condições físicas e mentais ideais", disse.

"Nós estamos desapontados com a decisão dele, ou do seu agente. Como um clube, eu realmente não sei o que mais poderíamos fazer para despertar em Gigio e sua família o desejo de ficar. Tentamos transmitir isso a eles toda vez em que nos falamos. Se ele reconsiderar, não será apenas bem-vindo de braços abertos no Milan, mas acho que pela torcida também. Esse clima muda muito rápido", acrescentou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos