La U dá calote por estragos na Arena; Corinthians avalia providências

Dassler Marques e Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

  • LÉO PINHEIRO/CÓDIGO19/ESTADÃO CONTEÚDO

    Briga entre chilenos e policiais ocorreu na estreia do Corinthians na Sul-Americana

    Briga entre chilenos e policiais ocorreu na estreia do Corinthians na Sul-Americana

Dois meses e meio depois de uma briga entre chilenos e policiais, a Universidad de Chile não cumpriu o acordo verbal com o Corinthians para cobrir os danos causados por seus torcedores em Itaquera. O prejuízo é estimado em R$ 60 mil. A informação foi confirmada pelo diretor financeiro corintiano Emerson Piovesan.

O jogo entre as duas equipes foi disputado na Arena Corinthians no dia 4 de abril, ocasião em que 26 chilenos foram presos pelos danos. Na ocasião, 218 assentos, um vaso sanitário e parte de uma das bilheterias foram danificados.

Inicialmente, o Corinthians imaginava que os chilenos aguardariam o jogo de volta das duas equipes, em maio, para fazer o pagamento. Nada foi quitado desde então, entretanto.

Neste momento, o Corinthians estuda providências no caso, como solicitar auxílio da Conmebol para receber pelos reparos realizados. Por meio de sua assessoria de imprensa, a Universidad de Chile não quis comentar o caso até a publicação da matéria.

O recorde de cadeiras quebradas na Arena Corinthians deu-se em abril de 2015, durante a semifinal do Campeonato Paulista, entre Corinthians e Palmeiras. Naquela oportunidade, 877 assentos foram danificados, todos no setor do visitante. O clube alviverde pagou pelo prejuízo.

Acervo
Cadeiras da Arena Corinthians foram quebradas por torcedores da Universidad de Chile

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos