Acusado de machismo, Guto pede desculpas a jornalista: "fui muito infeliz'

Do UOL, em São Paulo

  • Ricardo Duarte/SC Internacional

Depois de uma resposta polêmica à jornalista Kelly Costa, que gerou acusações de machismo nas redes sociais, o técnico do Internacional, Guto Ferreira, pediu desculpas à repórter em entrevista ao "SporTV" e reconheceu que foi infeliz em sua declaração.

Após a vitória por 1 a 0 sobre a Luverdense, o técnico disse em entrevista coletiva que não retrucou a questão da repórter com outra pergunta porque 'ela é mulher e talvez não tenha jogado futebol'.

"Gostaria de pedir desculpas a Kelly Costa, eu acho que fui muito infeliz no raciocínio, acabei me atrapalhando, não quero mudar a opinião de ninguém. Respeito a opinião de todo mundo, sei que errei e estou aqui pedindo desculpas. Qualquer tipo de explicação pode ser interpretada de outa maneira, O mais importante é saber que errou. Para que futuramente a gente possa mudar ou não passar por situação como essa. Não é do meu feitio dentro de casa, com esposa e filhos, não é da minha carreira buscar polêmicas. Fui mal e estou aqui para pedir desculpas", disse.

"Inicialmente, minha intenção era fazer a repórter se colocar na condição de pessoa de futebol. Mas a fala final saiu do contexto, e foi totalmente errada. Eu admito o erro", completou.

Mais tarde, em nota oficial, Guto repetiu o tom de arrependimento. "Não há justificativa qualquer que explique minha infeliz declaração após a partida de ontem. Mesmo sem ter a intenção, cometi um ato machista, deselegante e completamente fora de propósito. Esse tipo de declaração não condiz com meus procedimentos e condução de vida. Não me cabe aqui explicar o que quis dizer e nem esperar que alguém mude sua análise sobre minha frase. Como um homem casado há 21 anos e pai de dois filhos, só me resta lamentar minha infelicidade e pedir desculpas publicamente à repórter Kelly Costa e a todas mulheres que tomaram conhecimento do episódio. Nossa vida é feita de aprendizados e duras lições. A de ontem nunca mais sairá da minha memória", afirmou.

A pergunta de Kelly era referente à pressão sobre os jogadores. Nas chances desperdiçadas, admitidas por Guto na coletiva, seria erros meramente técnicos ou algo além disso? O treinador começou sua manifestação citando o gênero de quem o havia questionado.

"Não vou te responder com uma pergunta porque você é mulher e talvez não tenha jogado (futebol). Mas todo jogador que joga, tem dificuldades de ter uma tensão a mais no lance final. Precisa acertar para ter confiança. Se você já jogou para perceber isso, mas de repente trouxe a resposta mais para a situação de canalizar nesta forma. O avanço na confiança é muito importante. Não é treinamento só, isso eles estão fazendo, é ter a possibilidade de, sob pressão, conseguir que a bola entre. Daí fazer de novo e de novo", disse

Guto percebeu na hora que errou no tom da resposta. Tanto que, antes da declaração ao SporTV, ele pediu desculpas pessoais à jornalista ainda no Beira-Rio.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos