Empresa chinesa é acusada de vender encontros com Neymar sem autorização

Ricardo Perrone

Do UOL, em São Paulo

  • Brendan Smialowski/AFP

    Neymar em ação pelo Barcelona em amistoso de pré-temporada contra o United

    Neymar em ação pelo Barcelona em amistoso de pré-temporada contra o United

A agência de viagens chinesa Ctrip é acusada pelo estafe de Neymar de vender ingressos que dariam direito a conhecer o atacante na China, na próxima segunda, sem ter autorização para isso. De acordo com a assessoria de imprensa do jogador, a polícia chinesa já foi avisada da ação pela Replay, patrocinadora do brasileiro e que organiza evento com a participação dele em território chinês.

A Ctrip divulgou nota informado que foi forçada a cancelar o encontro com Neymar porque o atleta está ocupado com assuntos de mercado (referência à possível transferência dele para o Paris Saint-Germain). Assim, não poderia confirmar presença em Xangai na data combinada.

Repodução/Weibo
Post da empresa Ctrip comunicando cancelamento de suposto encontro de fãs com Neymar

Essa versão, porém, é negada pela assessoria do jogador, que informa ser praxe ele não cobrar por encontros com fãs. A Ctrip prometeu reembolsar os compradores.

Os responsáveis pela comunicação do atacante confirmam que ele irá para a China onde cumprirá compromissos com patrocinadores do Barcelona e com a Replay, marca italiana de jeans.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos