Após derrota em casa, Jorginho é demitido do Bahia; diretor pede cautela

Roberto Oliveira*

Colaboração para o UOL, em Salvador

  • Ricardo Rimoli/AGIF

    Em 14 partidas, Jorginho ganhou quatro, empatou quatro e perdeu seis

    Em 14 partidas, Jorginho ganhou quatro, empatou quatro e perdeu seis

Após a derrota em casa por 3 a 1 contra o Sport, no domingo (30), pelo Brasileirão, Jorginho não é mais técnico do Bahia. O clube confirmou a demissão em seu site oficial na tarde desta segunda-feira (31).

O revés na Fonte Nova no clássico nordestino foi a gota d'água para a saída do treinador, que comandou a equipe em 14 partidas, com quatro vitórias, quatro empates e seis derrotas - aproveitamento de 38%.

Com a demissão de Jorginho, deixam o Bahia também o auxiliar técnico Luis Carlos Quintanilha e o preparador físico Joelton Urtiga. Ídolo do clube e bem relacionado com o elenco, o auxiliar Preto Casagrande comandará a equipe no próximo jogo, na quarta (2), contra a Chapecoense fora de casa. 

Em nota, o Bahia agradeceu Jorginho pelos serviços prestados e o desejou boa sorte. No embarque da equipe para Santa Catarina, o diretor de futebol do clube, Diego Cerri, pediu cautela na escolha de um novo nome. 

"Nós não consultamos ninguém, foi uma decisão que tomamos hoje de manhã. Vamos fazer tudo com calma agora. Preto Casagrande é um cara que conhece muito bem a equipe, está como auxiliar do clube há muito tempo e tem todas as condições de fazer esse jogo. Não vamos fazer nada acelerado só para dar uma resposta. A gente vai fazer com convicção e trazer um treinador que a gente acha que tem o perfil para seguir o trabalho", afirmou Cerri.

Logo após a queda de Jorginho, dois nomes foram especulados no Bahia: Eduardo Baptista e Antônio Carlos Zago. Segundo apurou o UOL Esporte junto aos treinadores, nenhum dos dois recebeu sondagem oficial do clube ainda. Baptista, porém, é visto com bons olhos e não rechaça a ideia de comandar a equipe.

Jorginho ficou apenas dois meses à frente do Bahia. Ele foi oficializado no dia 1º de junho, após Guto Ferreira aceitar proposta para treinar o Internacional. Depois de duas vitórias nos dois primeiros jogos, não conseguiu repetir o bom desempenho do seu antecessor, perdeu pontos importantes dentro de casa e não resistiu ao mau desempenho e às críticas da torcida.

O Bahia é o 14º colocado no Brasileirão, com 19 pontos, dois acima da primeira equipe na zona de rebaixamento, o Atlético-PR.

*Com informações de José Eduardo Martins e Pedro Ivo Almeida

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos