Paralisia no braço e conjuntivite foram estopim para depressão de Nilmar

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Heuler Andrey/Dia Esportivo/Estadão Conteúdo

    Atacante Nilmar esteve em campo apenas 39 minutos com a camisa do Santos

    Atacante Nilmar esteve em campo apenas 39 minutos com a camisa do Santos

O atacante Nilmar está afastado do futebol até o fim desta temporada por conta de uma depressão, como revelou o UOL Esporte com exclusividade no último sábado. A reportagem também apurou os últimos problemas que desencadearam a doença no jogador. Além da conjuntivite anunciada pelo clube na semana passada, o atleta sofreu uma paralisia no braço após o duelo contra o Cruzeiro no último dia 27.

Depois do jogo, Nilmar reclamou de dormência e pouca mobilidade em um braço. Inicialmente, o departamento médico do clube cogitou algum tipo de problema no coração. No entanto, após bateria de exames, nada foi constatado. Em seguida, o jogador sofreu a conjuntivite e ficou bastante abatido emocionalmente, pois tinha chances de atuar como titular no clássico contra o Corinthians.

Os psicólogos do Santos não podem falar sobre o assunto por questões de ética profissional, mas funcionários do clube avaliam que a depressão de Nilmar não é recente e que a paralisia/dormência e conjuntivite foram apenas o estopim para expor de vez o problema. O questionamento sobre o início da depressão veio à tona no clube paulista devido ao bom desempenho do atacante nos treinamentos.

Entre os profissionais do clube, é unanimidade a fama de trabalhador do atleta. Nilmar se dedicou bastante na academia e no gramado para recuperar a condição física e atuar pelo Santos. O jogador se destacava nas atividades e até gol de bicicleta havia marcado.

Nilmar pediu a suspensão de contrato durante o período em que estiver tratando a doença. A diretoria santista acatou o pedido do jogador e ofereceu todo o apoio com os profissionais do clube. No entanto, os líderes do elenco santista já fazem campanha para que o clube mantenha o salário de Nilmar para ajudá-lo na recuperação.

"Os médicos pediram para que a gente não mandasse mensagem para ele para não se sentir pressionado. Ele tem o apoio do grupo, o clube se manifestou que vai ajudar. Uma doença preocupante, é difícil. Vamos procurar respeitar e não desejamos isso para ninguém. Vi que o contrato dele foi suspenso. Queria até fazer um pedido aqui para que não suspendesse o contrato dele. Ele precisa de ajuda e suspender não vai ajudar ninguém. Ele não queria estar nesta situação. Ele estava motivado. Trabalhou bastante para estar em campo. É um momento que ele precisa de ajuda. É um jogador que a gente conta em busca dos objetivos", afirmou David Braz.

Em entrevista exclusiva ao UOL Esporte no mês passado, Nilmar se mostrou motivado e falou até sobre a possibilidade de reverter o 7 a 1 no Corinthians. Vale lembrar que o atacante marcou dois gols no Santos naquela fatídica goleada em 2005, quando defendia o alvinegro da capital. Nilmar também contou histórias engraçadas sobre a sua passagem no futebol árabe, demonstrando estar alegre no Santos.

Contratado em julho, ele atuou por apenas 39 minutos pela equipe da Vila Belmiro. Ele saiu do banco de reservas para tentar ajudar seus companheiros em dois empates: contra o Cruzeiro e contra o Coritiba. Quando se apresentou ao Santos, Nilmar não disputava uma partida oficial havia 14 meses. Com histórico de lesões graves no joelho, o atacante mostrava confiança que não enfrentaria mais problemas que o afastariam dos gramados.

Com passagens por Corinthians, Internacional, Lyon e seleção brasileira, o atleta de 33 anos desembarcou no CT Rei Pelé para ser a estrela do ataque santista.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos