Presidente corintiano sobe o tom sobre Pablo: "Estava esquecido na França"

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

Foram fortes as declarações de Roberto de Andrade, presidente do Corinthians, sobre a negociação frustrada do clube com Pablo. Apesar de ter sido peça importante na conquista do título brasileiro, o zagueiro ficou de fora do jogo da festa neste domingo (26) e chegou a classificar a situação como "lamentável".

Questionado pelo posicionamento de Pablo, o presidente corintiano foi duro. "Eu também fiquei triste", respondeu de pronto. "Por ele não ter aceitado a oferta do Corinthians. O Corinthians abriu as portas para ele, porque ele tava esquecido na França. Ele veio para cá, fez um campeonato, e na hora de negociar ele esperou o título para negociar, com seu empresário. Isso dificultou as coisas e por isso ele não está conosco; poderia estar", declarou Roberto de Andrade em tom inflexível.

Sobre a negociação em si, o mandatário falou pouco. "Não chegamos a um acordo financeiro, então não é mais jogador do Corinthians. Não tem problema nenhum", cravou, negando a possibilidade de Pablo entrar em campo mesmo não tendo contrato para a temporada que vem. "No momento em que ele não aceita a oferta do Corinthians, ele não é mais atleta do clube. É uma decisão dele também, não só do clube."

O final do vínculo entre atleta e clube foi dos mais controversos nesta semana. Pablo pertence ao Bordeaux, da França, e foi contratado por empréstimo para esta temporada. Frente às boas atuações do jogador, o Corinthians vinha refletindo há meses sobre comprar os direitos econômicos e estender a permanência do defensor. O papo com o Bordeaux correu bem, mas as conversas travaram entre diretoria e jogador. As partes não chegaram a um acordo, e um ponto final foi dado há poucos dias. Como desdobramento, Pablo não participa mais de treinos ou jogos pelo time do Parque São Jorge e, por consequência, ficou de fora do jogo da taça neste domingo (26).

Com a saída de Pablo, o técnico Fábio Carille disse neste domingo esperar reposição para a temporada que vem. O presidente, no entanto, não promete reforços. Ele opta por não adiantar uma decisão que pode ser tomada depois. "Temos dois meninos [Pedro Henrique e Léo Santos] que podem ser muito bem aproveitados, e de repente nem zagueiro a gente traz. Isso ainda vamos ver com o Carille como vamos fazer."

Quem mais vai sair?

As despedidas de Pablo e Guilherme Arana ligam o alerta no clube. Mas Roberto de Andrade garante que não haverá "desmanche", diferente do que ocorreu após o hexacampeonato, em 2015. "Vamos trazer as peças necessárias que o Carille quer, e vamos fazer todo esforço para 2018. Não tem desmanche, até porque estamos no final da temporada e não tem propostas para ninguém". Quando perguntado sobre suposto interesse de um time espanhol no volante Maycon, o presidente foi conciso. "Não tem nada, para ninguém."

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos