Após desdém ao SP e decepção corintiana, Gilberto é plano A no Botafogo

Bernardo Gentile, Bruno Grossi e Dassler Marques

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Rubens Chiri/SPFC

    Gilberto ainda não decide onde jogar e acumula problemas em negociações

    Gilberto ainda não decide onde jogar e acumula problemas em negociações

Autor de 13 gols no ano passado e livre no mercado após o fim de seu contrato com o São Paulo, o centroavante Gilberto ainda não conseguiu camisa para vestir em 2018. O Botafogo é a nova possibilidade aberta para ele, que na última semana chegou a declarar a intenção de ser reforço do Corinthians.

"Tomara que se concretize. Vou ficar muito feliz. Quero ser mais um louco no bando", comentou Gilberto à Fox Sports.

No Corinthians, porém, o excesso de declarações fez com que o nome de Gilberto fosse descartado. Motivo para divisão interna em discussões entre diretoria e comissão técnica, o centroavante atraiu rejeição entre membros da cúpula depois de declarações públicas de seu empresário, Sandro Zardo, sobre uma possível oferta de dois anos de contrato.

Além de negar a informação publicamente, o Corinthians rebateu Zardo e disse ter feito apenas uma sondagem por ele. Então diretor de futebol quando Gilberto acertou com corintianos e optou pelo Internacional, ainda em 2011, o hoje presidente Roberto de Andrade foi o responsável pelo desmentido na ocasião.

Já no São Paulo, Gilberto também não deixou boa impressão. O clube esperava selar a renovação com ele durante o último semestre, mas o atacante argumentou que não gostaria de seguir como coadjuvante em 2018. Durante a temporada passada, ele era o reserva de Lucas Pratto. Hoje, com a venda do argentino ao River Plate, seria a primeira escolha de Dorival Júnior.

A forma como as negociações foram conduzidas por Gilberto, porém, causou certo mal-estar no Morumbi pelas atitudes em relação a torcedores e diretoria durante as tratativas. Ainda em agosto, a quatro meses do encerramento do vínculo, a saída foi confirmada. Com a permanência na Série A resolvida, o clube adiantou as férias do centroavante ainda durante o Brasileiro.

Situação semelhante acontece no Botafogo. Gilberto é o plano A do clube, que já começa a dar sinais claros de insatisfação com a demora na negociação. Existe uma data limite para que o atacante decida se realmente quer ou não jogar no Alvinegro: fim de janeiro. Se até lá não houver uma decisão, o clube de General Severiano se retirará da transação.

O Botafogo tem alternativas, mas vê em Gilberto o melhor custo-benefício. E isso é importante para o clube, que desistiu de Roger, Rafael Moura e Bergson pelo mesmo motivo. Além disso, o Alvinegro tem encontrado dificuldade em negociar com jogadores sul-americanos por conta da alta do dólar, o que tem deixado as transações com valor elevado.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos