Cueva volta aos planos do São Paulo, mas ainda não será relacionado

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • Erico Leonan/saopaulofc.net

    Cueva treinou ao lado dos companheiros na atividade desta segunda-feira

    Cueva treinou ao lado dos companheiros na atividade desta segunda-feira

O meia peruano Cueva ganhou um voto de confiança do São Paulo. Após uma reunião avaliada como "muito boa" nesta segunda-feira, a diretoria do clube decidiu dar mais uma chance ao meio-campista, que, apesar disso, não será relacionado para o jogo contra o Madureira na próxima quarta-feira.

"Tivemos duas conversas francas e diretas, olho no olho. Muito boas. Como disse para ele: precisa reconquistar a confiança, mostrar qual é o desejo dele mesmo, o que está falando olho no olho. Foram conversas ótimas e francas. Esperamos que dê algum resultado e surta algum efeito. O Cueva é jogador do São Paulo, tem contrato. Mas é importante esse compromisso a partir dessas conversas francas", disse o diretor Raí.

"Qualquer situação estamos tentando resolver olho no olho, fui o primeiro a sentar com ele, explicar o projeto, porque tenho respeito por você e pelo grupo. Mostrei os planos e sempre foi uma conversa franca. No problema de terça-feira, adiei a minha viagem para ter outra conversa olho no olho. É o que acredito. Ele com grupo, eu com ele e ele com a comissão técnica. Esperamos a melhor solução possível", completou o ex-jogador, que frisou que o peruano é um "patrimônio do clube".
 
Além de Raí, a reunião contou com a presença do presidente são-paulino Leco. No encontro, que terminou às 13h15, Cueva prometeu retomar a seriedade no trabalho. Horas depois, o atleta estava em campo em uma atividade realizada no CT são-paulino, assim como ocorreu na última sexta-feira.

No último sábado, após a derrota para o Corinthians no Pacaembu, Dorival evitou falar da situação do meia peruano. Na ocasião, o comandante tricolor disse que a decisão estava nas mãos da diretoria.

Atritos no começo de 2018

O início do desentendimento entre Cueva e a diretoria começou quando o meio-campista chegou atrasado (em seis dias) para a pré-temporada por causa de uma campanha publicitária no Peru, relativa à Copa do Mundo. O atleta recebeu uma multa, aceitou e tudo parecia caminhar bem, uma vez que ele foi aproveitado por Dorival no segundo tempo do jogo contra o Novorizontino.

Porém, o pedido para não jogar contra o Mirassol na última terça-feira deixou o clima que já não era dos mais agradáveis ainda pior. O peruano ficou insatisfeito ao saber que seria reserva, dias depois de ver a diretoria barrar proposta do Al Hilal, da Arábia Saudita, para mantê-lo.

Ele chegou a fazer um desabafo nas redes sociais, mas apagou a publicação e pediu desculpas à torcida do São Paulo, que chegou até a vaiá-lo contra o Novorizontino, no Morumbi.

Em seguida, Cueva alegou que precisava saber se realmente estava nos planos do São Paulo para não perder espaço na seleção peruana às vésperas da Copa do Mundo.

Cueva ainda deve sofrer um pouco para retomar a titularidade. Sem o peruano, Dorival deixou a criação são-paulina nos pés dos volantes do time, Jucilei e Petros, e também do jovem meia Shaylon.

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos