Borja revela cobrança do filho e diz que cara feia é tática contra rivais

Do UOL, em São Paulo

  • Thiago Calil/AGIF

Na vida de Miguel Borja, a corneta soa dentro da própria casa. De acordo com o atacante do Palmeiras, o filho Samuel, de três anos, o cobra toda vez que o pai deixa uma partida sem balançar as redes.

"Ele sempre fica falando: 'fiquei esperando seu gol'. Sempre que falo com ele, fica brincando. Sempre que venho com ele ao CT do Palmeiras, ele sempre volta para casa falando que eu ganhei. É meu filho preferido, porque sempre está aqui comigo", disse o atacante, em entrevista ao "SporTV".

Samuel é figurinha carimbada nos treinos do Palmeiras. Em junho do último ano, o pequeno chamou atenção ao marcar um gol e comemorar igual ao também colombiano Mina.

Além da cobrança do filho, Borja também foi questionado sobre a postura que adota dentro de campo. Costumeiramente, o atacante fica com uma feição séria, como se estivesse bravo. De acordo com ele, tudo não passa de uma estratégia.

"Sempre tive que ficar com a cara de bravo para que a defesa fique com medo de me enfrentar. No Atlético Nacional, contra o São Paulo, também briguei com um cara do São Paulo, mostraram um vermelho para ele (zagueiro Maicon). Sempre fico mais concentrado. Mas fora de campo sempre fico fazendo brincadeira com meus companheiros", continuou.

Depois de uma primeira temporada irregular com a camisa do Palmeiras, Borja participou de cinco jogos em 2018, marcando duas vezes.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos