Tchê Tchê fala grosso contra críticas: "Que exaltem os outros, quero jogar"

Do UOL, em São Paulo

  • Ale Cabral/AGIF

    Tchê Tchê em ação durante jogo do Palmeiras contra o Santo André

    Tchê Tchê em ação durante jogo do Palmeiras contra o Santo André

Tchê Tchê falou grosso contra as críticas que recebe por não desenvolver o mesmo futebol que teve em 2016, no seu primeiro ano pelo Palmeiras.

Em entrevista coletiva nesta quinta-feira, o meio-campista pediu o fim das comparações e disse que não se importa em ser o alvo de reclamações de imprensa e torcida, desde que continue entre os titulares de Roger Machado.

"O Tchê Tchê de 2016 foi só em 2016, já foi. Agora é o de 2018. Muito difícil que eu consiga repetir aquilo, já falei bastante sobre isso. Nunca fui unanimidade e nem pretendo ser. Não me importo ser preferido de um ou de outro. Sempre vai ter oposição, isso não me preocupa", disse o volante.

"As críticas acontecem, e isso é normal. Estou sabendo lidar melhor neste ano e estou muito feliz aqui", completou.

Apesar das críticas Tchê Tchê está entre os líderes de desempenho em diversos fundamentos, como desarmes e passes certos. Ele usa isso como um dos fundamentos para dizer que tem feito um bom papel e diz que muitos criticam sem saber a realidade do futebol.

Um dos preferidos de todos os treinadores que passam pelo Alviverde, ele está próximo de completar 100 jogos com a camisa do Palmeiras. Para isso, basta entrar em campo contra o Mirassol, às 19h deste sábado, na 6ª rodada do Paulistão.

"Fico feliz (por ouvir estatísticas positivas). São números que estão aí para todos. Infelizmente tem gente leiga que tenta formar opinião em rede social e criam rótulo em cima de algumas pessoas. Não me importo em ser carregador de piano. O que eu me importo é trabalhar, ser feliz. Estou perto de uma marca para mim muito importante, essa de 100 jogos. Não é para qualquer um em time grande. Minha meta é ajudar o Palmeiras. Que exaltem outros, mas que eu esteja dentro de campo, quero jogar", afirmou.

"A gente tenta analisar o que pode melhorar. São conceitos diferentes, de treinadores diferentes. A gente tenta se adequar ao máximo para colocar nossas qualidades em prol do grupo. É isso que venho fazendo, de certa forma venho fazendo bem senão não estaria em campo. Praticamente todos os jogos que eu tenho foram como titular. Tento trabalhar. O quanto menos puder falar eu vou falar pouco, não sou cara de aparecer. Não vou falar certas coisas para agradar ninguém. refiro que as pessoas gostem de mim, do Danilo, sendo eu mesmo"

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos