Militão fica perto de ser o lateral com mais gols pelo SP desde Jean

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • Rubens Chiri/saopaulofc.net

    Militão vibrou muito com o gol marcado contra o CRB pela Copa do Brasil

    Militão vibrou muito com o gol marcado contra o CRB pela Copa do Brasil

Militão foi promovido ao profissional do São Paulo na era Rogério Ceni, em 2017, para ser volante e zagueiro. Dorival Júnior também pensou no garoto como meio-campista, mas foi na lateral direita que veio a afirmação. Aos 20 anos, o defensor virou titular da função em setembro, não saiu mais do time e agora pode ser o atleta da posição com mais gols pelo Tricolor desde 2011.

Nos 33 jogos que têm na equipe principal, Militão soma três gols. O terceiro foi marcado na última quarta-feira, diante do CRB, pela terceira fase da Copa do Brasil. Foi o primeiro tento do camisa 13 finalizando com o pé direito. Até então, ele só havia marcado de cabeça - uma vez contra o Vitória e outra contra o Coritiba, ambas pelo Brasileirão do ano passado.

Na artilharia da lateral direita, atualmente há empate com Douglas, que defende o Benfica. Douglas marcou seis gols pelo São Paulo entre 2012 e 2014, quando foi vendido ao Barcelona, mas apenas três saíram atuando em sua posição de origem. Os outros três tentos vieram jogando mais avançado, como ponta.

Assim, se marcar mais uma vez como lateral, Militão ficará atrás apenas de Jean, hoje jogador do Palmeiras. Também revelado na base do São Paulo, Jean subiu ao profissional em 2008 e se dividiu entre a lateral e o meio de campo. Ao todo, foram 11 gols pelo Tricolor, sendo oito como lateral-direito. Apesar do bom desempenho ofensivo, Jean acabou alvo de críticas da torcida em 2011, quando deixou o clube, justamente por ter perdido algumas chances de gol na eliminação para o Avaí na Copa do Brasil daquele ano.

No elenco do São Paulo, Militão já teve a concorrência de Buffarini e ainda tem a de Bruno, mas nenhum dos dois marcou um gol sequer pelo Tricolor. O mesmo aconteceu com Auro, outra revelação de Cotia que teve chances como profissional nesta década. Para o restante do ano, a diretoria pensa em contratar outro jogador para a posição e já analisou nomes como Victor Ferraz, do Santos, Jonathan, do Atlético-PR, e Régis, do São Bento.

Mas a prioridade mesmo é renovar com Militão. O contrato do versátil atleta termina em 11 de janeiro de 2019. Assim, a partir de julho deste ano, o garoto fica livre para assinar pré-contrato com qualquer equipe. O estafe do jogador já se manifestou favorável à renovação com o São Paulo, que também deixou claro que pretende dar uma valorização salarial considerável a um jovem que não sentiu a pressão da briga contra o rebaixamento para se firmar como titular fora de posição.

As virtudes de Militão não param no faro de artilheiro e na versatilidade. O camisa 13 também costuma treinar cobranças de falta - chegou a marcar alguns gols assim no time sub-20 - e mostra boa consistência defensiva. Neste ano, por exemplo, o time levou apenas cinco gols nos 11 jogos em que ele esteve em campo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos