Renovação valoriza Dudu e protege Palmeiras de possível saída no fim do ano

Danilo Lavieri, Leandro Miranda e Ricardo Perrone

Do UOL, em São Paulo

  • Daniel Vorley/AGIF

    Dudu beija camisa do Palmeiras; capitão palmeirense renovou contrato até 2022

    Dudu beija camisa do Palmeiras; capitão palmeirense renovou contrato até 2022

A renovação de contrato de Dudu, anunciada na última terça (6), atende o jogador e o Palmeiras.  O novo vínculo, até 2022, serve para valorizar o camisa  7, mas principalmente para proteger o clube de uma saída que começa a ser cada vez mais cogitada. 

Embora teoricamente estenda a permanência de Dudu por mais dois anos em relação ao compromisso anterior, o novo contrato estabelece um aumento da multa rescisória, o que no mercado da bola costuma indicar um temor do clube de perder o jogador por um valor que considera baixo. O Palmeiras nega qualquer interesse em vender o atacante, mas foi procurado em algumas oportunidades nos últimos meses e, com a renovação, garante que terá retorno financeiro caso ele realmente deseje sair. 

As mudanças recentes na carreira do atacante indicam que ele não descarta uma transferência. André Cury, novo empresário do atacante, já falou em um "acordo verbal" de Dudu para deixar o Palmeiras no fim do ano. Em seu contrato com o capitão alviverde, o agente, que ficou famoso por intermediar negócios com o Barcelona, assume apenas a representação do mesmo em transferências, sem participação na gestão da carreira do atleta. Como também não participou da renovação, ele só ganhará algo com Dudu caso ele se transfira. 

O atacante recusou, no fim de janeiro, a chance de jogar no futebol chinês por um salário que ultrapassaria a casa do R$ 1 milhão, sem contar luvas e premiações. Na época, disse que gostaria de ficar para fazer história.

Menos de um mês depois do não, no entanto, Dudu efetuou a troca de empresário. Saiu da OTB por não estar satisfeito com o gerenciamento de sua carreira e assinou com André Cury. Em sua primeira entrevista, o agente falou no "acordo verbal" para deixar o Alviverde e despertou uma sequência de desmentidos.

Maurício Galiotte, presidente palmeirense, veio a público para dizer que a vontade do Palmeiras também precisava ser levada em conta. O próprio jogador também usou os microfones para dizer que gostaria de ficar por mais tempo e que a declaração de Cury havia sido um "mal-entendido".

Tudo isso aconteceu na quinta-feira, dia do jogo contra o Junior Barranquilla, ainda na Colômbia. Um dia depois, ao chegar no Brasil, o atacante conversou com Alexandre Mattos e começou a discutir a sua renovação de contrato. Nesta terça-feira, diretamente de Paris, por telefone, o diretor de futebol sacramentou o acordo.

No total, o Palmeiras pagou 6 milhões de euros para comprar os direitos econômicos de Dudu. Atualmente, esse valor está na casa dos R$ 23 milhões.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos