Piada dá errado, Zeca se irrita e Corinthians sai mal na foto em negociação

Dassler Marques e Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução

    Em postagem nas redes sociais, Corinthians fez alusão à chegada de Zeca

    Em postagem nas redes sociais, Corinthians fez alusão à chegada de Zeca

O recuo dos representantes de Zeca sobre o acerto entre Corinthians e o lateral gerou saia-justa entre departamentos do clube, descontentamento por parte do atleta com seus empresários e deixou pouca esperança entre os envolvidos de que o negócio possa ser colocado no papel. 

Durante a última terça-feira (13), o departamento de comunicação discutiu uma postagem que fizesse menção à chegada de Zeca ao Parque Ecológico no dia seguinte. O clube acabou brincando sobre o trânsito na rodovia que liga Santos a São Paulo, quando havia expectativa de acerto iminente. O lateral, de fato, fez o trajeto sugerido em um tuíte publicado às 7h da manhã: pelo segundo dia seguido, terça e quarta, foi ao CT Joaquim Grava. Mostrou entusiasmo a funcionários do Corinthians pelo acerto. Foi aprovado em exames. Mas, não assinou. 

Ansioso para voltar a jogar futebol, o que não faz desde outubro, Zeca, 23 anos, demonstrou a funcionários do Corinthians desconforto pelo recuo de seus empresários, da OTB Sports, no acerto alinhavado. Com amigos, o lateral já havia planejado uma ida à Arena, em Itaquera, para acompanhar a partida contra o Deportivo Lara. A sensação foi de frustração por mais um capítulo do imbróglio. 

A piada do Corinthians nas redes sociais que indicava o acerto, por sua vez, causou desconforto interno. Ao adquirir Ralf, no mês passado, o clube adotou expediente semelhante horas antes do anúncio, e publicou foto de um "cão bravo", em alusão ao apelido do volante. Àquela altura, porém, o contrato não estava assinado. O caso Zeca cumpriu o mesmo roteiro, mas ao menos até o momento não teve um desfecho feliz. 

Recuo remete a outros negócios frustrados

Ivan Storti/Santos FC

Com o anúncio da contratação pronto para postagem, o Corinthians precisou recuar e despertou piadas de rivais que se lembraram de outros reforços anteriormente dado como certos que não se cumpriram. Drogba, por quem o clube agradeceu após fracasso em negociação, Pottker, que chegou a ser confirmado por Alessandro e o ex-diretor Flávio Adauto, e o recente caso de Alex Teixeira, que chegou a ter contrato enviado com assinaturas para o Jiangsu Suning-CHI.  

No caso de Zeca, na tarde de terça, o Corinthians fez até um pré-registro de contrato no sistema do BID, o Boletim Informativo Diário da CBF. O vínculo, que não se confirmou, seria de quatro temporadas. Já a OTB, que cuida da carreira do lateral, também não fez qualquer pronunciamento. De acordo com Duílio Monteiro Alves, diretor de futebol, o clube só assinará contrato se os empresários aceitarem vínculo que o proteja de eventuais prejuízos. 

Em 40 dias de gestão, o novo presidente Andrés Sanchez e seus membros de gestão não conseguiram cumprir, por enquanto, as principais metas estabelecidas. O time ainda tem as mesmas carências desde janeiro - lateral e centroavante -, o clube segue sem patrocínio máster e não há avanços significativos na discussão de um novo acordo para pagamento da Arena.

Quem lidera as últimas duas missões é o diretor de marketing Luís Paulo Rosenberg, que também busca um reforço de impacto e, para ser escolhido, exigiu o controle do departamento de comunicação. Entre outros motivos, para adotar uma linguagem mais ousada em redes sociais, o que no caso Zeca não trouxe o efeito desejado. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos