Menor média da história da Arena faz Atlético-PR buscar promoções

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

O Atlético-PR lançou nova promoção de preços de ingressos para o jogo contra o Sport, desta vez contemplando entrada livre para crianças de até 12 anos que estiverem acompanhadas de um adulto, num limite de três crianças por acompanhante. Há ainda um limite não divulgado de entradas disponíveis. Pessoas acima de 65 anos também não pagarão ingresso, que custará entre R$ 35 (meia entrada em alguns setores, em pré-venda) e R$ 350 (no setor VIP no dia da partida).

Além disso, o Furacão divulgou um vídeo e uma nota pedindo para que os torcedores organizados levem suas faixas e instrumentos para outro setor do estádio, onde antes ficavam os visitantes - o projeto de "torcida única" retirou um setor específico aos visitantes, exceto nas competições da Conmebol. A mensagem segue em oposição ao que pede a torcida organizada do clube, de permanecer no setor "Buenos Aires Inferior", onde fica tradicionalmente.

De acordo com a nota do Atlético, "a necessidade de que o acesso da torcida organizada seja feito pela Coronel Dulcídio, e não pelo boulevard, não é uma definição do Clube, mas sim do mercado", afirma o texto, sem apresentar dados estatísticos. O clube argumenta ainda que "apesar de sabermos que a torcida organizada é uma peça chave para catalisar a energia de todos os torcedores, sua presença no entorno do estádio, especialmente em momentos de maior euforia, afasta o interesse de novos investidores. Infelizmente, é fato que a concentração da torcida organizada na frente do estádio eleva estatísticas de brigas e outros comportamentos violentos ou impróprios."

Em contato com o UOL Esporte, lideranças da organizada "Os Fanáticos", a maior do clube, afirmaram que não irão aderir ao pedido e que consideram que o clube usa dessa estratégia para confundir a opinião pública sobre a requisição do acordo feita em conjunto com o Ministério Público do Paraná, para que a organizada siga no setor Buenos Aires Inferior. Em nota, a organizada afirmou que "futebol sem emoção são 22 homens atrás de uma bola, sem nenhum sentido, o que move este esporte maravilhoso é a emoção. Emoção que a atual gestão quer matar com base que futebol é apenas dinheiro."

As promoções são uma resposta do clube para a pior média de público do Atlético desde a reinauguração da Arena da Baixada, reformada para a Copa 2014. A partir de 2015, quando passou a disputar todos os seus jogos - com exceções pontuais - em seu próprio estádio, o Atlético vive em 2018 um decréscimo de aproximadamente 30% do público presente, após medidas como a implementação da biometria, do projeto de torcida única e das restrições aos organizados.

De acordo com levantamento do site Globoesporte.com, as médias de público na Arena da Baixada foram de 12.833 torcedores em 2015, 15.133 em 2016, 14.878 em 2017 e, atualmente, está em 10.258 pessoas por jogo, a décima sexta do Brasil entre todas as divisões.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos