Topo

Futebol


Inter se vê com dois reforços para 2019 e planeja contratações pontuais

Paolo Guerrero é considerado
Paolo Guerrero é considerado 'contratação para 2019' porque está suspenso Imagem: Ricardo Duarte/Inter

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

31/10/2018 04h00

O Inter considera já ter dois reforços para a próxima temporada: Paolo Guerrero e Martin Sarrafiore. O primeiro está alijado de atuar ou treinar no clube em razão de uma punição, e o segundo ganha espaço a cada atividade com a equipe principal ou jogo nos times de base.

Sarrafiore marcou mais um gol pelo time Sub-23 do Inter nessa segunda-feira (29). Na derrota por 2 a 1 para o Vitória, pela semifinal do Brasileiro de Aspirantes, o argentino abriu o placar, que acabou com virada no Rio Grande do Sul. Mais do que isso, foi bem e manteve o nível de atuação esperado para quem ainda procura espaço no time principal.

Em 2019, Sarrafiore será utilizado com frequência. Depois de seis meses de adaptação, poderá fazer o primeiro jogo em uma primeira linha da carreira. Já ganhou massa muscular, está entrosado ao sistema de jogos e treinos e será, definitivamente, parte do elenco. Até então, ele foi relacionado para duas partidas, mas não entrou em nenhuma delas.

Já Guerrero foi a principal contratação de 2018. Mas quando se preparava para estrear, viu cair a liminar que o autorizou a jogar a última Copa do Mundo pela seleção peruana e alguns jogos na volta pelo Flamengo.

Com isso, ficou alijado de jogar ou treinar em qualquer clube profissional. Atualmente está no Peru, onde realiza atividades comandadas por profissionais contratados por ele.

Com contrato suspenso, ele não está recebendo salário do Inter. O vínculo irá ser reativar a partir do fim da punição, que aponta para abril de 2019. Os advogados dele ainda tentam diminuir o gancho por meio de recurso. O centroavante então passará a ganhar ritmo e condições de estar em campo pelo Colorado.

E com isso, a direção vermelha contempla movimentos pontuais no mercado. Com poucos vínculos no fim, a ideia é não reformular o grupo, mas fazer contratações que apenas somem em locais de carência mais clara.

O primeiro deles é o centro de campo. Quando perde Edenílson ou Rodrigo Dourado, o Internacional tem poucas opções de reposição em qualidade semelhante. E ainda será assediado mais uma vez pelo mercado internacional para liberar seu capitão. Então, é o posto que mais deve ter atenção logo de cara. No meio deste ano, o clube chegou a investir para a chegada de William Arão, do Flamengo, mas não obteve sucesso. O jogador virou titular do time carioca e agora tem eventual negociação dificultada.

Terceiro reforço pode já estar no grupo também

Rithely pode configurar o terceiro reforço para 2019. Ainda sem atuar, o jogador tem empréstimo vencendo e já está recuperado da lesão no tornozelo esquerdo que o fez passar por cirurgia no começo deste ano. Renovando seu vínculo, como previsto em contrato, terá no ano que vem a oportunidade de se firmar em Porto Alegre.

O processo de contratações dependerá, também, do pleito presidencial do Inter. Com duas chapas devidamente inscritas, a eleição ocorre dia 8 de novembro em primeiro turno, e os associados votam em segundo turno no dia 8 de dezembro caso ninguém atinja 85% da preferência dos conselheiros. 

Mais Futebol