Topo

Futebol


Justiça argentina autoriza que chefe de organizada do Boca viaje a Madri

Maria Martha Bruno/UOL
Chefe da torcida La Doce, do Boca, Rafael Di Zeo poderá viajar para Madri para acompanhar a final da Libertadores Imagem: Maria Martha Bruno/UOL

Do UOL, em São Paulo

05/12/2018 17h38

A Justiça da Argentina autorizou Rafael Di Zeo, chefe da barra brava do Boca Juniors La Doce, a viajar a Madri para acompanhar a final da Copa Libertadores, contra o River Plate, neste domingo (9). Maxi Mazzaro, número dois na hierarquia da barra do Boca, já viajou.

Segundo fontes judiciais informaram ao portal local Infobae, Di Zeo não tem autorização para entrar no estádio Santiago Bernabéu, onde será realizada a partida. 

Ainda de acordo com o site, a Justiça não vê impedimentos legais para a saída dele do país, como uma tentativa de fuga do país. A autorização foi concedida pela juíza Sabrina Nemer, presidente do Tribunal Oral Federal 8, no qual Di Zeo responde uma acusação de ter ajudado na fuga de um outro torcedor, este acusado de um sequestro. 

Como publicado pelo jornal Olé, para conseguir a autorização, Di Zeo teve que comunicar ao tribunal as datas de saída e retorno à Argentina - 7 e 12 de dezembro, respectivamente - e também onde ficaria hospedado na capital espanhola. 

Segundo o jornal Clarín, o chefe da barra brava também responde por estimular dois homicídios dentro da própria torcida do Boca Juniors. 

Anteriormente, ele já havia entrado com pedido para que fosse autorizado a frequentar estádios de futebol no país, que foi negado pela Câmara Federal argentina. Ele é impedido de entrar em estádios argentinos por ter seu nome registrado em uma lista de 3,5 mil torcedores considerados violentos pelas autoridades. 

Em outra ocasião, no último mês de outubro, o líder da barra viajou a Belo Horizonte, mas não pôde ingressar no Mineirão, onde o Boca Juniors eliminou o Cruzeiro, pelas quartas de final da Libertadores. 

Por outro lado, apesar da suspensão, de acordo com o Clarín, Di Zeo esteve no Camp Nou em agosto deste ano, quando o Boca Juniors perdeu por 3 a 0 para o Barcelona, na disputa do tradicional Troféu Joan Gamper. 

As delegações de Boca Juniors e River Plate já viajaram para a Espanha, com ambos os ônibus escoltados por uma grande quantidade de torcedores. A imprensa argentina repercutiu justamente a presença de Di Zeo à frente do ônibus xeneize, liderando a festa dos torcedores. 

Mais Futebol