Topo

Futebol


"Novo rico", Fla sofre com valores para sair do zero no mercado da bola

Gabigol é um dos alvos do Flamengo para a próxima temporada, mas valor da negociação é alto - Thiago Ribeiro/AGIF
Gabigol é um dos alvos do Flamengo para a próxima temporada, mas valor da negociação é alto Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

28/12/2018 04h00

O Flamengo se estabeleceu no mercado nos últimos anos como o 'novo rico' do futebol brasileiro. O problema é que os demais clubes entenderam a situação e o Rubro-negro, agora, tem sofrido com os valores pedidos pelos atletas em que demonstra interesse.

É justamente o que tem ocorrido nas duas negociações que o Flamengo tem em andamento. A diretoria elegeu Gabigol e Dedé como alvos para este fim de ano e tenta sair do zero no mercado da bola. Até o momento, o clube trouxe apenas o técnico Abel Braga e o gerente de futebol Paulo Pelaipe.

Dedé é visto como peça fundamental para acertar a defesa do Flamengo principalmente após a saída de Réver para o Atlético-MG. O problema é que o Cruzeiro não quer perder o jogador e só aceitaria liberar o atleta em caso de uma proposta muito boa. 

O Flamengo sinalizou que pagaria até R$ 20 milhões, mas o Cruzeiro considerou a proposta muito baixa. Isso porque a multa rescisória do defensor é de US$ 40 milhões (cerca de R$ 155 milhões). Evidentemente que os mineiros sabem que essa quantia jamais será alcançada por algum time brasileiro.

Neste cenário, o Cruzeiro até aceita chegar a um denominador comum, mas considera os R$ 20 milhões sinalizados pelo Flamengo como bem abaixo do que espera receber. Além da questão financeira, essa negociação especificamente esbarra também no desejo do próprio Dedé de seguir em Minas.

O zagueiro tem uma relação muito intensa com o Cruzeiro. Contratado junto ao Vasco em 2013, os mineiros viram o defensor perder quase três temporadas por conta de seguidas lesões. A forma como foi tratado no clube fez com que o zagueiro tivesse uma dívida de gratidão. Ainda mais após voltar à seleção brasileira.

Gabigol, por sua vez, tem todo o interesse de vestir a camisa do Flamengo. O problema é justamente a negociação com a Inter de Milão-ITA. Os italianos ainda não decidiram se pretendem vender o artilheiro do último Campeonato Brasileiro para outro time da Europa ou se poderão se abrir a outros mercados.

Nesse caso, o Flamengo aparece como um dos favoritos a contar com o jogador. Isso, claro, desde que abra e muito os cofres. Gabigol tem multa rescisória alta e os valores assustaram o Rubro-negro. Por esse motivo, a diretoria tenta alternativas e pode até pagar por um empréstimo.

O fato é que as conversas entre Flamengo e o jogador estão vivas. O vice-presidente de futebol Marcos Braz, inclusive, se encontrou com o jogador recentemente aproveitando o fato dele estar no Rio de Janeiro para o Jogo das estrelas, comandado por Zico na última quinta-feira.

O 'novo rico' do futebol brasileiro terá que se adaptar à nova realidade. Ao mostrar que tinha dinheiro para investir, por exemplo, R$ 53,9 milhões em Vitinho, o Flamengo se viu em novo patamar no mercado da bola. Para trazer reforços badalados, mais que nunca, o Rubro-negro terá que abrir os cofres.

Mais Futebol