Topo

Futebol


Com Militão na mira de gigantes, Porto tenta aumentar multa, mas ouve 'não'

Miguel Riopa/AFP
Imagem: Miguel Riopa/AFP

Marcus Alves

Colaboração para o UOL, em Lisboa (Portugal)

2019-01-09T04:00:00

09/01/2019 04h00

Ao contrário do que costuma acontecer em outras ligas, a relação de olheiros presentes nos estádios é disponibilizada antes de cada jogo no futebol português. Um clube, em especial, tem tido um profissional assiduamente presente no Estádio do Dragão (muito mais do que o normal): o Manchester United. Ao lado de outras equipes, os representantes de Old Trafford monitoram cada passo do ex-jogador do São Paulo Éder Militão, destaque do Porto na atual temporada.

Recém-chegado, Militão desembarcou no fim de agosto, fez a sua estreia em setembro e não deixou mais o time titular comandado pelo técnico Sérgio Conceição.

Com o defensor de 20 anos em campo, o time azul e branco teve a retaguarda do espanhol Iker Casillas vazada apenas cinco vezes em 13 partidas pela Liga Portuguesa. Sem ele em seu onze inicial, foram cinco gols sofridos em dois compromissos. Não surpreende que tenha sido eleito o melhor em sua posição em setembro, outubro e novembro no país.

Conforme apurado pelo UOL Esporte, atento a isso, o Porto procurou recentemente o estafe de Militão para rediscutir o seu contrato e aumentar a sua cláusula de rescisão no mercado. A princípio, a resposta foi de que não existe interesse em se sentar para conversar sobre o assunto neste momento.

A atual cifra para tirar o polivalente jogador dos Dragões gira em torno de 50 milhões de euros (R$ 205 milhões), mas existem cláusulas no acordo que podem reduzir esse valor caso acionadas. Segundo pessoas ligadas ao atleta, nem mesmo a sinalização de novas luvas faria com que ele mudasse as suas prioridades.

Em sua transferência para o Porto, o São Paulo faturou 4 milhões de euros (R$ 16 milhões) para liberá-lo antes do fim de seu vínculo enquanto que ele e seus representantes receberam 3 milhões de euros (R$ 12 milhões) em premiação pela assinatura de contrato até 2023.

Kia participa da negociação com Porto

Um dos empresários que cuida de sua carreira, o iraniano Kia Joorabchian esteve recentemente no norte de Portugal cuidando desse e outros assuntos.

O presidente do Porto, Jorge Nuno Pinto da Costa, confirmou em evento no fim de dezembro que tem tentado convencer Kia e os demais representantes de Militão a pensar com mais carinho sobre um novo acordo. "Ele não irá sair em janeiro. Tem uma cláusula de rescisão e estamos a tentar negociar o contrato para aumentar esse valor. Ele chegou há três meses e há três meses ninguém pensava nele. É com ele que queremos ganhar", disse.

Entre outros, o Manchester United chegou a ligar diretamente ao Porto através de seu então técnico José Mourinho para colher informações sobre o camisa 3. O Everton, por sua vez, enviou olheiros para observá-lo. Roma e Liverpool são outros que o acompanham.

Mais recentemente, o Real Madrid também entrou na parada e tem marcado presença no Estádio do Dragão para seguir Militão mais de perto. Ao contrário de seus concorrentes, os espanhóis apostam na discrição e não costumam solicitar entrada aos clubes mandantes para evitar o vazamento de sua ida às partidas.

A revelação de Cotia forma defesa ao lado do compatriota Felipe, ex-Corinthians, e viu nas últimas semanas ser cogitada a hipótese de ser deslocado para a lateral direita com o retorno do veterano Pepe, ex-Besiktas, da Turquia, confirmado nesta terça-feira, 8.

Em 22 compromissos, Militão balançou as redes duas vezes e distribuiu outras duas assistências até aqui nesta temporada.

Mais Futebol