Topo

Situação do Palmeiras leva dois terços das vagas em eleição do conselho

Maurício Galiotte, presidente do Palmeiras - Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Maurício Galiotte, presidente do Palmeiras Imagem: Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

09/02/2019 19h18

A eleição para 76 cadeiras do Conselho Deliberativo do Palmeiras aconteceu neste sábado (9) e resultou em uma maioria de votos para chapas ligadas à situação do clube. Conselheiros que apoiam a gestão de Maurício Galiotte ficaram com 51 cadeiras, dois terços das vagas em disputa, enquanto a oposição ficou com 25.

Havia quatro chapas no pleito, com 60 candidatos cada uma, sendo que três delas apoiam Galiotte. Duas são ligadas diretamente à situação (Novo Palestra e Palestra Itália), enquanto a tradicional União Verde e Branca, do ex-diretor Wlademir Pescarmona, também é aliada do atual presidente. Já a chapa Todos Palmeiras era a única oposicionista, contando com conselheiros ligados aos ex-presidentes Paulo Nobre e Mustafá Contursi.

No total, a chapa Palestra Itália teve 1.859 votos e elegeu 35 conselheiros; a Todos Palmeiras teve 1.345 e elegeu 25; a União Verde e Branca teve 615 e elegeu 11; e a Novo Palestra teve 288 e elegeu cinco. Foram 4.107 votos válidos no total (sendo sete deles em legenda) e dez votos em branco. Os mandatos são de quatro anos. O Conselho Deliberativo tem 300 cadeiras no total, mas algumas, reservadas para vitalícios, estão atualmente desocupadas.

Com o resultado, a correlação de forças no conselho deve se manter largamente favorável à gestão Galiotte. Aliado próximo de Leila Pereira, conselheira e dona da patrocinadora Crefisa, o presidente tem demonstrado força política no órgão. No ano passado, por exemplo, ele convocou uma votação extraordinária para aprovar os aditivos dos contratos da Crefisa, que geraram uma dívida de mais de R$ 120 milhões ao clube, esvaziando de poder os pareceres negativos que vinham sendo emitidos mensalmente pelo Conselho de Orientação e Fiscalização (COF), órgão de maioria oposicionista.

Confira os nomes dos 76 eleitos:

Chapa Todos Palmeiras (oposição)

Roberto Fleury de Souza Bertagni
Dimas Eduardo Ramalho
Gustavo do Amaral Silva
Fausto Henrique Vieria Nistal
José Corsini Filho
Ricieri Faedo
Leonardo Fioretti
Bruno Frizzo
Ricardo Alberto Galassi
Luiz Fernando Marrey Moncau
Paulo Estevam Scremim
Norberto Maurício Liotti
Luiz Roberto Cassab Mousinho
Emerson da Rosa
Aurélio Davanço
Renato Mazaro Santos
Vagner Anselmo Matrone
José Antônio do Rosário
Maurício Pegoraro
Nello Rodolpho Giongo Filho
Domingos Giannini Neto
Ricardo Signorini
Daniel Cobra Bruno
Maurício Vituzzo
Gustavo Gomes Pereira

Chapa Novo Palestra (situação)

Tadeu de Carvalho
Marcos Antônio Hernandes
Luiz Cláudio Cordeiro
Gottino
Tarcísio Alves de Siqueira Júnior

Chapa Palestra Itália (situação)

David Guilherme Menani
Karam Feres Karam Júnior
Wilson Toshiro Nakamura
Marco Cezar Rafa Arichello
Pasquale Bruno
Paulo Rogério de Aquino
Sylvia Lúcia Boggian
João de Sá Brasil Lima
Walter Marconi
Leandro Nóbrega Bafume
Sérgio Galvão Valente
Jonas Nicanor Freitas Cherubini
Vicente Roberto Criscio
Alexandre de Sousa Gaspar
Marcos Vinícius Borin
Ataíde Pedro Roberto
Nobuyuki Yokoyama
Guilherme Rodrigues Monteiro Mendes
Márcio Gomez Martin
Marco Polo Calandriello
Júlio César Pasquarelli
Luiz Carnassale Neto
Herbert Luiz Dias Greco
Herick da Silva Moraes
José Inglese Neto
Ricardo de Simone Neto
Enrique Tadeu Jussio Guillen
Christian D'Alessandro Ferrer Saboia
Francisco Haroldo de Araújo
Maurício Gubbini
Sílvio Yoiti Katsuragi
Alexandre Conilho
Everaldo Coelho da Silva
Marcelo Butenas
Eduardo Pascale

Chapa União Verde e Branca (situação)

Diego Terni Prete Ferraz Zupo
Carlos Ricardo Degon
Valter Celso Teixeira Pinto
Maurício Esposito Tavares
Marcos Antônio Gama
Júlio Roberto Del Nero
João Carlos Falbo Mansur
Luís Fernando Vallejos Peredo
Patrícia Galvão Morandini
Almir Gomes do Nascimento
Maurício Alves Camargo