Topo

Futebol


Pelé relembra 'defesa do século' para homenagear Banks: "Uma das melhores"

Gordon Banks e Pelé durante encontro em 2004 - David Bebber/Reuters
Gordon Banks e Pelé durante encontro em 2004 Imagem: David Bebber/Reuters

Do UOL, em São Paulo

12/02/2019 12h50

Protagonista de um dos lances mais famosos de Gordon Banks, Pelé lamentou a morte do goleiro inglês nesta terça-feira (12). O 'rei do futebol' relembrou a "defesa do século" do ex-jogador durante a Copa do Mundo de 1970 para deixar sua homenagem ao também amigo.

"Para muitas pessoas, a memória de Gordon Banks é definida pela defesa que ele fez contra mim em 1970. Entendo o porquê. A defesa foi uma das melhores que já vi - na vida real e em todos os milhares de jogos que assisti desde então. Quando você é um jogador de futebol, sabe imediatamente como acertou na bola. Eu acertei o cabeceio exatamente como eu esperava. Exatamente onde eu queria que fosse. E eu estava pronto para comemorar", escreveu Pelé.

Leia também:

"Mas então esse homem, Banks, apareceu à minha vista, como uma espécie de fantasma azul, é como eu o descrevi. Ele veio do nada e fez algo que eu achava que não era possível. Ele empurrou meu cabeceio para cima e para cima. E eu não pude acreditar no que vi. Mesmo agora, quando assisto, não consigo acreditar. Eu não posso acreditar como ele pulou tão longe, tão rápido", acrescentou o "Rei".

No lance que o tornou célebre mundialmente, conhecido como "a defesa do século", Gordon Banks parou uma cabeçada de Pelé no jogo disputado no dia 7 de junho de 1970, válido pela primeira fase daquele Mundial. O Brasil venceu o jogo por 1 a 0, gol de Jairizinho.

Pelé também escreveu sobre o carinho que tem por Gordon Banks. O ex-jogador destacou que a defesa foi só o início de uma história de amizade entre os dois. 

"Eu marquei tantos gols na minha vida, mas muitas pessoas, quando me conhecem, sempre me perguntam sobre isso. Embora fosse realmente fenomenal, minha memória de Gordon não é definida por isso - é definida por sua amizade. Ele era um homem gentil e caloroso que dava tanto para as pessoas. Então, eu estou feliz que ele tenha defendido meu cabeceio - porque esse ato foi o começo de uma amizade entre nós que eu sempre apreciarei", declarou Pelé.

Por fim, Pelé lamenta a morte do amigo e se solidariza com os parentes do ex-goleiro. "Eu sinto uma grande tristeza em meu coração hoje e envio condolências à família de quem ele tanto se orgulhava. Descanse em paz, meu amigo. Sim, você era um goleiro com magia. Mas você também foi muito mais. Você era um ótimo ser humano", finalizou.
 

Mais Futebol